Trio Sanitário Sexy apresenta rock cru e despojado em “Metáfora”, primeiro álbum da banda

Trio Sanitário Sexy apresenta rock cru e despojado em “Metáfora”, primeiro álbum da banda

9 de dezembro de 2015 0 Por João Pedro Ramos

Power trio de nordestinos do Vale do São Francisco (Juazeiro-BA/Petrolina-PE), o Sanitário Sexy traz o rock cru cheio de influências de punk, garage rock e ska. Formada por Armando Rafael (voz e guitarra), Felipe Wanderley (baixo e voz) e Victor Flores (bateria e voz), a banda já lançou um EP (“Esbórnias da Vida”, de 2013) e um disco completo (“Metáfora”, de 2014), masterizado por Chuck Hipolitho no Estúdio Costella. O álbum apareceu em diversas listas de melhores de 2014 e rendeu ao trio uma indicação ao Prêmio Caymmi na categoria de Melhor Música com a faixa “Não Valho Nada”. Além disso, o Sanitário Sexy ganhou o Prêmio Velho Chico Rock Clube como melhor disco do Vale do São Francisco lançado no ano.

Conversei com os três sobre sua carreira, o disco “Metáfora”, o cenário do rock nacional, a vida de banda independente e a cena rock do Vale do São Francisco:

– Como a banda começou?
A banda foi criada como muitas outras, com amigos de colégio, mas só depois de uns 5 anos decidimos gravar um EP e levar a sério de verdade caindo na estrada!

– De onde surgiu o nome Sanitário Sexy?
Muita gente faz essa pergunta e nós respondemos de acordo com a censura! (risos) O nome veio acidentalmente, fizemos uma festa onde um banheiro dos fundos da casa era utilizado para outros fins! (risos) O banheiro foi apelidado de Sanitário Sexy e por coincidência no primeiro show da banda alguns dias após essa festa o camarim era em um banheiro atrás do palco, então ali mesmo foi decidido que esse seria o nome.

– Vocês são do Vale do São Francisco. Como é a cena rock da região?
Não só o rock, mas também o reggae, rap…. De dois anos pra cá tem rolado muitos eventos autorais, isso vem influenciando a galera e consequentemente surgindo muitas bandas com trabalho próprio, é muito legal, estamos felizes de fazer parte e contribuir com o movimento alternativo no Vale, esperamos que continue crescendo.

– Porque existem tão poucas bandas de rock nacional nas paradas de sucesso?
Existe muita banda de rock FODA nesse Brasil, conhecemos várias! Se as TVs e rádios abrissem as portas, com certeza diversas músicas do rock independente estariam nas paradas de sucesso, mas existem contratos e influências maiores que poluem e não fazem isso acontecer.

sanitário sexy

– Me falem um pouco mais de “Metáfora”, seu disco mais recente.
Nosso primeiro disco oficial e foi tudo entre amigos, desde a produção até a fabricação dos discos físicos. Convidamos Iago Guimarães e Liah da Casinha Music que foram os responsáveis pela gravação e passamos uma semana criando e gravando as margens do Rio São Francisco no sítio “Metáfora” do querido Cixto Bandeira. O disco foi fabricado com a ajuda de fãs e amigos com a campanha que fizemos no Catarse, site de financiamento coletivo.

– Como é seu processo de criação?
Não seguimos uma lógica, cada música é feita de uma forma diferente mas sempre com todos da banda acrescentando alguma coisa, o “Metáfora” foi criado assim.

– Quais são suas principais influências musicais?
Essa é uma pergunta difícil, mas vamos lá… Raul Seixas, Erasmo Carlos, Cachorro Grande, The Vines, Jet, Raimundos, Tim Maia, Beatles, foi o que veio na mente agora, mas piramos também em ouvir bandas que a gente conhece na estrada dividindo palco e trocando CDs.

– O Brasil ainda investe em música de qualidade? Como vocês fazem para alcançar mais pessoas com seu som, sendo que as gravadoras e a mídia investem mais em pop descartável?
Pois é, tem gravadora que há uns 10 anos 90% do cast eram bandas de rock, hoje a moda tá no pop (quase todos iguais), mas tem retorno para as gravadoras e é isso que tá importando (pra eles). Sem colocar tudo no mesmo saco, ainda existem produtoras e selos que investem e correm atrás de música de qualidade, isso é massa, ter pessoas pra salvar… inclusive, a distribuição do disco “Metáfora” quem espalha pra vários lugares do Brasil são os parceiros BigBross Records, Brechó Discos e Caatinga Sattiva, mas a principal divulgação é o nosso show, quem curte o ao vivo com certeza vai pesquisar a banda na internet.

sanitário sexy 2

– Quais são os prós e os contras de ser uma banda independente no Brasil?
Ser independente é você ter a liberdade de fazer o que quiser com a sua música, fazer o trabalho do seu jeito e ficar feliz com o resultado, essa é a ideia! Uma banda independente com uma ótima assessoria e produção pra fechar shows e resolver a parte burocrática não precisa de mais nada. A equipe de uma banda independente é a melhor gravadora para trabalhar.

Ouça “Metáfora” aqui: