Dupla de fãs “conserta” St. Anger, do Metallica

14 de janeiro de 2015 0 Por João Pedro Ramos

Metallica-St-Anger-Featured

O famigerado disco “St. Anger”, do Metallica, foi destruído por crítica e público desde que foi lançado. Os fãs viraram as costas, a crítica vomitou em cima e até Jason Newsted pulou fora do barco. Os timbres horrorosos das guitarras e baixo, a bateria de Lars Ulrich com som de latas de goiabada e a ausência dos solos de Kirk Hammet foram decisivos para o fracasso da empreitada. E se alguém “consertasse” o Santa Raiva?

Pois foi este serviço de funilaria e pintura metálica que dois fãs, Chris D. e Dave C., fizeram. O álbum foi regravado inteiro no projeto #STANGER2015. “Alguns fãs de longa data não curtiram a afinação baixa das guitarras e a produção cruas do disco, ao passo que alguns ouvintes abraçaram a ideia, incluindo nós. # STANGER2015 é para os ouvintes que não ficaram tão apaixonado pelo disco que foi lançado em 2003”, declarou a dupla.

61KMfj1eJ9L

O par acrescentou: “Gravado a partir do zero, o álbum foi encurtado em 15 minutos. No entanto, todos riffs e letras estão intactos, resultando em um registro mais conciso e focado. A produção também é mais convencional, e esperamos que os fãs do Metallica apreciem esta nova versão de um álbum que é sempre encarado como uma anomalia na carreira da banda”.

A versão da dupla para “St. Anger” deixa o som um pouco mais parecido com o que se espera do Metallica, com timbres mais convencionais e a bateria com sons que lembram menos uma pessoa batucando no capô de um Opala. A voz de James Hetfield, porém, faz falta.

Confira a versão recauchutada de “St. Anger”: