5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Vina, do Huey e Sounds Like Us

5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Vina, do Huey e Sounds Like Us

2 de junho de 2017 0 Por João Pedro Ramos

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje o convidado é Vina, do blog Sounds Like Us e também da banda Huey.

TRAITRS“Youth Cults”

“Pós punk dos bons vindo do Canadá, cheio de camadas e aquele flerte climático com a pura nata do que nos anos 80 a gente chamava de gótico. Eu e a Amanda gostamos muito da banda e colocamos eles no Sounds Like Us em um especial sobre o “novo” pós punk. O primeiro disco do Traitrs, “Rites and Rituals”, foi pra mim, junto com “Rheia”, do Oathbreaker, um dos melhores discos de 2016. Dentro dele a intensa e empolgante “Youth Cults” foi também uma das grandes músicas daquele ano”.

G.L.O.S.S.“Trans Day of Revenge”

“Músicas curtas, raivosas e de uma honestidade contagiante. Contagiante porque são letras cantadas por quem realmente sentiu na pele o que expurga pela garganta. O G.L.O.S.S., ou Girls Living Outside Society’s Shit, vem de Washington e no ano passado eles lançaram “Trans Day of Revenge”, um EP calcado em um punk/hardcore atuante na defesa das causas trans-feministas. O EP traz cinco músicas em pouco mais de sete minutos de pura objetividade, violência sonora e de um discurso importantíssimo hoje e sempre”.

Mannveira“Von Er Eitur”

“Black metal vindo da Islândia, terra que de uns anos pra cá vem revelando ótimas bandas. Como boa parte dos nomes mais recentes, o Mannveira bebe um pouco na fonte do black metal francês edificado por bandas como Deathspell Omega e Blut Aus Nord. Mas é raso prender a banda somente a essas referências. A música que eles oferecem é um pouco mais fria, rústica e sem os contratempos dos franceses. Até hoje o Mannveira só gravou um EP, “Von Er Eitur”, e um split, mas no ano passado soltaram uma música inédita muito boa. É com certeza uma das bandas que eu mais tenho escutado nos últimos tempos”.

The Pessimists“O Plano”

“Quando eu ouvi a primeira vez foi “porra, isso é legal pra c*#@!”. Pegou em cheio. Logo de cara a Amanda já disse que em algumas partes lembravam um pouco a força do vocal da Kathleen Hanna. O The Pessimists é uma banda de São Paulo formada pelo Sesper (Garage Fuzz/ACruz Sesper Trio), Mila (Futuro) e a Nathalia (Rakta). “Six Songs” é o nome do EP que saiu em 2016 e traz faixas curtas, fortes, diretas e com aquela entonação convocatória misturados a melodias simples, muito bem encaixadas e empolgantes. Garage punk com uma boa dose de pós punk. O resultado é um disco visceral e com muita identidade”.

Julien Baker“Rejoice”

“Ela recentemente assinou com a Matador Records, então não é algo tão novo, mas ainda assim vale muito compartilhar. Conheci a Julien Baker em 2015 e quando escutei o primeiro disco dela, “Sprained Ankle”, achei impressionante. Foi daqueles casos em que eu e Amanda piramos tanto que veio uma necessidade gigante de escrevermos e registrar no Sounds Like Us aquilo que a gente estava ouvindo. É um disco simples. É Julien em seus 20 anos recém completados, sua guitarra, violão e entrega, muita entrega. Tudo em um clima de emoção intensa em que ela divide suas letras confessionais com o ouvinte. “Rejoice” é uma música linda”.