5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Guilherme Luiz, da loja de camisetas As Baratas

5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Guilherme Luiz, da loja de camisetas As Baratas

31 de março de 2017 3 Por João Pedro Ramos

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje, o convidado é Guilherme Luiz, diretor de arte da loja de camisetas As Baratas. “ATENÇÃO, tudo nessa lista é para ser ouvido BEM ALTO!”

Electric Six“I Buy the Drugs”

“Uma das minhas bandas favoritas, o som é um rockfunknewwavepunk que tem uma pegada cafona-dançante com letras engraçadas e grudentas interpretadas por Dick Valentine, que tem uma presença de palco única. Sempre ouço para dar uma levantada no astral. Ah, e os clipes são sensacionais e necessários para 100% de aproveitamento!”

Lee Hazlewood“Morning Dew”

“Acredito que essa música tenha sua versão mais popular pelo Grateful Dead, mas já foi gravada por Einsturzende Neubauten, Robert Plant, Devo, Nazareth entre outras bandas improváveis. Composta por Bonnie Dobson, a música é bem cultuada e recebe até um rótulo de folk pós-apocalíptico, pois é baseada no filme On The Beach, de 1959, onde um casal sobrevive ao holocausto nuclear (desculpa o SPOILER). Minha versão favorita é pelo bigodudo aí, conhecido por seus trabalhos de produtor e parcerias com Nancy Sinatra, é um cara com um timbre único, músicas envolventes e uma carreira digna de uma dissecação”.

Turbonegro“TNA (The Nihilistic Army)”

“Embora não seja da formação clássica da banda, acho que esse disco é um dos meus favoritos, e essa faixa me representa!”

Brant Bjork“Too Many Chiefs… Not Enough Indians”

“Esse som me apareceu nas descobertas do Spotify e eu não conseguia parar de ouvir. Era um stoner calminho, mas tenso, com uma melodia bem gostosa pra ouvir de boa, então logo fui buscar versões e fui atrás de quem diabos era esse tal de Brant Bjork. Nessa pesquisa reveladora, descobri que esse cara era um dos pilares do Kyuss e participou/produziu discos do Fu Manchu, Desert Sessions e Mondo Generator. Foi obsessão à primeira ouvida, comprei vinil, vi todos vídeos possíveis no youtube e com isso posso afirmar que esse cara é um dos pais do stoner, e seu trabalho solo é uma evolução contínua e ramificada do gênero”.

Ty Segall Band“Wave Goodbye”

“Essa leva de bandas de garagem podreira são minhas maiores motivações musicais nos últimos tempos, dentre elas destaco essa faixa do Ty Segall Band, que deixo por último, pois depois de ouvi-la, não consigo ouvir mais nada, só ficar alguns minutos em silêncio para recuperar o fôlego”.

BONUS TRACK

Jonnata Doll e os Garotos Solventes“Senhor Walber”

“Em 2016 vi um show deles em um Sesc sem saber nada da banda, e PUTAQUEPARIU! Com uma mistura de tudo que se tem no rock e letras de temas diversos, Jonnata Doll e os Garotos Solventes é minha última banda favorita, sempre que tem show (para total apreciação recomendo muito ver a banda ao vivo!) faço questão de ir e prestigiar a banda, que é uma das minhas maiores esperanças para o rock nacional”.