5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Edu Ramos, do Clube Outs

5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Edu Ramos, do Clube Outs

5 de agosto de 2016 0 Por João Pedro Ramos

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje, o convidado é Edu Ramos, DJ alucinado e organizador das festas do Clube Outs e ex-guitarrista e vocalista da clássica banda Dog School (ouça aqui).

Sone“High Frame Audio”

“Comprei esse disco, em uma versão japonesa, por volta de 1997 só porque no encarte tinha um recorte com uma foto do Rick Ocasek (Não sei até hoje se ele produziu o disco ou o que fez). Mas enfim: é uma banda que transpira o guitar/noise típico do indie noventista. É difícil de achar até no Youtube. Essa não é minha preferida do disco, mas dá uma boa ideia de quem eles são”.

Urusei Yatsura“Plastic Ashtray”

“Essa nem é obscura, mas fiz questão de colocar. Um clássico que infelizmente muita gente não conhece, ou inexplicavelmente se esqueceu”.

The Night Shadow“The Hot Rod Song”

“Mais um pérola que encontrei no sebo. Esse disco tem de tudo, vide essa faixa. É tipo a ‘Taxman’ dos Beatles só que tosca, infame, bizarra, despretensiosa… Tudo que o rock deveria ser e não é mais (em sua grande maioria).”

The Jerms“Baby Baby”

“Quase homônima da clássica Germs do punk rock, mas nascida alguns anos antes. Tem um groove dos demônios essa música que peca pelo vocal quando entra o coro (típico daquelas porcarias dos anos 60), porém a voz solo é sensacional. As guitarras são maravilhosas e no geral a banda tem uma pegada que lembra um pouco Sly and Family Stone, embora não tão genial. Detalhe crucial é a bateria”.

Sweet 75“La Vida”

Krist Novoselic ficou gordo, careca, mas pelo menos não ficou chato igual o Dave Grohl. Esse disco é uma pérola e essa música uma obra-prima. Não é mainstream, é pop na medida certa, difícil de rotular, cada faixa é uma surpresa”.