5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Daniel ETE, baixista dos Muzzarelas e vocalista do Drákula

5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Daniel ETE, baixista dos Muzzarelas e vocalista do Drákula

18 de dezembro de 2015 0 Por João Pedro Ramos

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje, o convidado é Daniel Ete, baixista dos Muzzarelas, vocalista e guitarrista do Drákula, líder do Desenmascarado e um dos grandes responsáveis pela cena rock de Campinas continuar viva, entumescida, veiuda e pulsante. Confere aí:

The Gipsys“Malala”

“Lado B do compacto “I Hear You Knocking”, lançado em 1971 na Argentina, balanço e psicodelia numa jam session colossal, faz até estatua rebolar. Vale lembrar que esse compacto, apesar de valer uma nota , ainda é encontrado em sua versão nacional em alguns sebos por ai, então se você achar um desses não titubeie e caia de boca”.

The Child Molesters“I’m Gonna Punch You In The Face”

“Sim, o nome da banda é bem escroto, mas assim como nem todo fã do Slayer sai por ai matando as pessoas, acredito que nem todo fã dos Child Molesters abusa de crianças. Isso era mais para chocar do que outra coisa, daqueles tempos do punk “quanto pior melhor”, curioso período em que jovens, entre eles alguns negros e judeus, usavam suásticas penduradas no pescoço como se não houvesse nada de mais nisso, vai entender, né? Mas o fato é que esse pedacinho maravilhoso de tosqueira imunda possui um dos melhores solos de guitarra mal feitos do planeta (tão lindo quanto o de “Punk Rock Girl” do Dead Milkmen) e um refrão espetacular de grudento, fora a voz de Muppet do mano que canta”.

Sloppy Seconds“You Got a Great Body, But Your Record Collection Sucks”

“Não consigo pensar num nome de música melhor que esse, diz muito sobre o mundo de hoje”.

Hallows Eve“Plunging To Megadeath”

“Metal, metal para caralho, bem foda, apareceram logo no começo do thrash metal e nunca tiveram um reconhecimento que chegasse a altura do seu som foderoso. Quem não conhece deveria conhecer e quem não curte deveria se matar. Rola uma forte influência de HC e NWOBHM como em todas bandas legais da época, vocalzão rasgado, baixo galopante, bateria avassaladora e guitarra matadora… A porra do pacote completo”.

Village People“Food Fight”

“Se alguém te contasse que o Village People já gravou um punk rock, o que você diria? Tudo bem que é um punk rock bem puxado para a new wave, mas em alguns momentos me lembra The Dickies, e realmente é mais legal que muito punk rock de verdade que a gente vê por ai. Dessa vez Jaques Moralli e o povo da vila não estavam para brincadeira não. Se algum editor de vídeo ou qualquer porra dessas estiver lendo essa parada, por favor atenda meu pedido: pegue a cena da guerra de rango protagonizada pelo John Belushi em “O Clube dos Cafajestes”, coloque esse som e poste no Youtube. A Casa Delta agradece”.