Uma entrevista curta, grossa e engraçadinha com a banda londrina de “hairy scary pop” Wolf Girl

Uma entrevista curta, grossa e engraçadinha com a banda londrina de “hairy scary pop” Wolf Girl

23 de julho de 2015 0 Por João Pedro Ramos

A entrevista com o quarteto Wolf Girl foi rápida, rasteira e sem firulas, meio parecida com o som do quarteto inglês. Os londrinos oferecem uma mistura de garage rock com o rock alternativo dos anos 90 que se auto intitula “hairy scary pop”. “Eles soam como uma caminhada em uma praia ensolarada e com ventania vestido de James Dean. Sabe, uma daquelas praias cheias de pedregulhos. Como Brighton. É, em Brighton. E você está usando óculos escuros. E glitter”, segundo a definição do Queer Punx Podcast.

Formada por Becky Healey (Guitarra e vocais), Carl Farrugia (Guitarra e vocais), Chris Wood (Baixo) e Christabel Williams (Bateria), a banda tem no currículo os discos “Hey, Wolfgirl” (2013), “Magpies” (2013) e “Mama’s Boy” (2014).

A banda contou um pouco mais sobre a carreira, seus sons, próximos passos e o amor pelo disco “The Simpsons Sing The Blues”:

– Como a banda começou?

Somos quadrigêmeos não-idênticos que foram separados no nascimento. Todos temos uma marca de nascença idêntica na forma de Dinamarca.

– Como você veio com o nome Wolf Girl?

Gilmore Girls, 7ª temporada, Episódio 9. Isso e também da música do Magnetic Fields, “Falling In Love With A Wolfboy”.

Os londrinos do Wolf Girl

– Quais são as suas principais influências musicais?

Blondie, Tullycraft, The Cramps e o disco “The Simpsons Sing The Blues”.

– Podem me falar um pouco sobre o material que já lançaram?

Acabamos de lançar uma fita cassete pela Soft Power Records. É um EP chamado “Mama’s Boy” que gravamos em nosso espaço de ensaio. Estamos trabalhando em lançar mais algumas músicas no momento, então fiquem de olho, teremos um novo álbum no futuro.

– Como é o processo criativo da banda?

Nós entregamos um sacrifício para os antigos e eles nos recompensam com canções pop medíocres.

Wolf Girl em ação

– Como você descreveria o seu som “hairy scary pop”?

Soa um pouco como “ahhhhhhh, wooooooo, ahhhhhhh, yeeeah”.

– Quais são os maiores desafios de ser uma banda independe hoje em dia?

Promotores exploradores de bandas, viajar para shows quando todos nós estamos com muito medo de dirigir, e sexismo/outras ignorâncias da indústria da música.

– Onde você gostaria de ver sua carreira musical em 10 anos?

[Eles enviaram uma imagem como resposta:]unnamed

 

 

 

 

 

 

 

– Diga-nos quais bandas novas chamaram sua atenção ultimamente.

The Spook School, The Tuts, Charla Fantasma, Daniel Versus The World e No Ditching são todas grandes bandas do Reino Unido.

Ouça o som do Wolf Girl em seu perfil no Bandcamp: