Tracklist — “Scott Pilgrim vs. The World” Soundtrack (2010)

Tracklist — “Scott Pilgrim vs. The World” Soundtrack (2010)

28 de setembro de 2017 0 Por Paula Holanda

O universo de Scott Pilgrim começou com uma série de história em quadrinhos criada pelo cartunista canadense Bryan Lee O’Malley (autor também de “Seconds”, “Lost At Sea” e “Snotgirl”, seu mais recente trabalho) e publicada em seis volumes (de 2004 a 2010). Em 2010, a narrativa recebeu “Scott Pilgrim vs. The World”, uma adaptação ao cinema dirigida por Edgar Wright e estrelada por Michael Cera e Mary Elizabeth Winstead, e o jogo “Scott Pilgrim vs. The World: The Game”, desenvolvido pela Ubisoft Montreal e disponível para Playstation 3 e Xbox 360

O protagonista Scott Pilgrim (Michael Cera) é baixista da Sex Bob-Omb, uma banda fictícia de garage punk formada também pelo vocalista e guitarrista Stephen Stills (Mark Webber) e pela baterista Kim Pine (Alison Pill). Scott se apaixona por Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead), uma americana que acaba de se mudar para o Canadá e trabalha como entregadora da Amazon. Para relacionar-se com Ramona, Scott tem que derrotar seus sete ex-namorados do mal.

Em “Scott Pilgrim”, a música é um fator importantíssimo para a construção da narrativa — para alguns, o elemento central da história pode ser o relacionamento entre Scott e Ramona, mas a Sex Bob-Omb me soa como um componente tão essencial quanto. Nos quadrinhos, as músicas da Sex Bob-Omb têm seus acordes transcritos aos que quiserem aprendê-las. No filme, nenhuma das canções criadas para os quadrinhos foi aproveitada — todas as faixas da Sex Bob-Omb feitas para a adaptação foram compostas por Beck e cantadas pelos atores que integram a banda fictícia.

Scott Pilgrim é recheado de referências à cultura pop e à música alternativa, tanto nos quadrinhos quanto na adaptação ao cinema. Para além das faixas cuidadosamente selecionadas para musicar o filme, todo o trabalho de sonoplastia é impecável — existe uma preocupação evidente com a ambientação sonora e com o som dos objetos durante todo a narrativa. Os efeitos audiovisuais são o grande forte da adaptação — que, na minha opinião, é muito inferior aos quadrinhos em relação ao conteúdo.

Em “Scott Pilgrim vs. The World”, outras bandas fictícias receberam produções de bandas reais, como a Clash At the Demonhead — com composição de Metric — e a Crash and the Boys — com composições de Broken Social Scene. Alguns temas que não entraram na OST também foram feitos por artistas conhecidos, como a trilha do jogo fictício “Ninja Ninja Revolution”, arranjada pelo produtor americano de hip-hop Dan The Automator, e a música da banda fictícia The Katayanagi Twins, composta pelo produtor japonês de música eletrônica Cornelius.

Produzida por Nigel Godrich, produtor e engenheiro musical inglês, a trilha sonora de “Scott Pilgrim vs. The World” tem uma edição deluxe com versões das músicas da Sex Bob-Omb cantadas pelo Beck. Algumas faixas da Sex Bob-Omb que aparecem no filme não integram a trilha — “Indefatigable” e “No Fun” — e algumas demos do Beck não entraram no filme — “Gasoline Eyes” e “Disgusting Rainbow”. Nigel ainda fez uma segunda trilha com todo o film score da adaptação. A Anamaguchi, banda americana de música eletrônica, compôs e executou a terceira trilha sonora da franquia — essa, para “Scott Pilgrim vs. The World: The Game”. As três trilhas oficiais foram lançadas em CD e vinil pelo selo nova-iorquino ABKCO Records (Rolling Stones, The Animals, The Kinks).

1. “We Are Sex Bob-Omb”, Sex Bob-Omb (Beck)
“We Are Sex Bob-Omb” foi a faixa escolhida para musicar o primeiro ensaio da Sex Bob-Omb visto por Knives Chau (Ellen Wong III), a namorada colegial chinesa de Scott, cena que dá abertura para os créditos iniciais do filme. Nos quadrinhos, “we are Sex Bob-Omb” (“nós somos a Sex Bob-Omb”) é um bordão de Kim Pine, que sempre apresenta a banda em diferentes variações — “we are Sex Bob-Omb and we’re here to make money and sell out and stuff” (“nós somos a Sex Bob-Omb e estamos aqui para ganhar dinheiro, nos vender, entre outras coisas), “we are Sex Bob-Omb and we’re here to make you think about death and get sad and stuff” (“nós somos o Sex Bob-Omb e estamos aqui para fazer vocês pensarem em morte, ficarem tristes, entre outras coisas”), etc. No filme, Scott apresenta a banda uma única vez, antes da performance de “Threshold”. Para quem gosta de Death From Above 1979, Thee Oh Sees e Ty Segall.

2. “Scott Pilgrim”, Plumtree
A Plumtree é uma banda de twee e power pop canadense da cidade de Halifax, formada em 1993 pelas irmãs Carla (voz, guitarra) e Lynette Gillis (bateria), Amanda Braden (voz, guitarra) e Nina Martin (voz, baixo). Em 1995, Nina foi substituída por Catriona Sturton. Em julho de 2000, a banda fez suas últimas apresentações — uma delas, testemunhada por Bryan Lee O’ Malley, foi o que inspirou o cartunista a criar o quadrinho. “Scott Pilgrim”, composição de Carla e primeira linha de baixo feita por Catriona, é um single de “Predicts the Future” (1997), terceiro LP do grupo. O título da canção surgiu da fusão dos nomes de dois amigos da banda, Scott Ingram e Philip Pilgrim. No filme, a faixa está presente em uma das cenas iniciais e Scott aparece vestindo uma camisa da banda. Para quem gosta de CUB, Tiger Trap e Go Sailor

3. “I Heard Ramona Sing”, Black Francis
“I Heard Ramona Sing” é uma homenagem de Black Francis, vocalista e guitarrista dos Pixies, aos Ramones, uma de suas principais influências. A faixa faz referência também aos Menudos, nos versos “I hope if someone retires, they pull another Menudo” (“espero que se alguém se aposentar, eles atraiam outro Menudo”) — “Ramona” é um nome latino, tal qual o grupo Menudo, que sempre trocava seus integrantes por membros mais novos. A faixa foi lançada no álbum “Frank Black” (1993) e é trilha para a cena em que Scott procura por Ramona na festa de sua amiga Julie (Aubrey Plaza). Para quem gosta de Pixies, David Bowie e Sonic Youth.

  1. 4. “By Your Side”, Beachwood Sparks
    “By Your Side” é cover da cantora de soul Sade feito pela banda americana de alt-country Beachwood Sparks, e foi lançado no álbum “Once We Were Trees” (2001) e é trilha para o primeiro beijo de Scott e Ramona. Para quem gosta de Wilco, Apples in Stereo e The Flying Burrito Brothers.

5. “O Katrina!”, Black Lips
Black Lips
é uma banda americana de garage rock formada em Atlanta, em 1999, e seus integrantes são muito familiarizados com conceitos relativos à história e geografia. “Arabia Mountain” (2011), por exemplo, é um álbum com produção de Mark Ronson que faz referências (líricas e estéticas) ao Oriente Médio e à Ásia Meridional. “O Katrina!”, lançada no álbum “Good Bad Not Evil” (2007), é uma música sobre o furacão Katrina, que em 2005 devastou a região metropolitana de Nova Orleans e evacuou mais de um milhão de pessoas. No filme, a faixa aparece em uma discotecagem para primeira fase da Batalha Internacional de Bandas de Toronto. Para quem gosta de The Orwells, The Growlers e Allah-Las.

6. “I’m So Sad, So Very, Very, Sad”, Crash and the Boys (Broken Social Scene)
“I’m So Sad, So Very, Very Sad” é a primeira música tocada por Crash and the Boys na primeira fase da Batalha Internacional de Bandas de Toronto e tem duração de 13 segundos. Para quem gostou do show de uma nota só dos White Stripes.

7. “We Hate You Please Die”, Crash and the Boys (Broken Social Scene)
“We Hate You Please Die” é a segunda música da Crash and the Boys na apresentação da primeira fase da Batalha Internacional de Bandas de Toronto. A banda dedica a canção a Wallace Wells (Kieran Culkin), colega de quarto de Scott, e deixa Stephen Stills inseguro em relação à competição — da qual, no entanto, Sex Bob-Omb torna-se vencedora. Para quem gosta de Japandroids e White Stripes.

8. “Garbage Truck”, Sex Bob-Omb (Beck)
A Sex Bob-Omb começa a tocar “Garbage Truck” na Batalha Internacional de Bandas de Toronto diante de uma tentativa desesperada de Scott de evitar um diálogo entre Ramona e Knives. A apresentação é interrompida Matthew Patel (Satya Bhabha), primeiro ex-namorado do mal de Ramona. Para quem gosta de garage rock em geral.

9. “Teenage Dream”, T. Rex
T. Rex, que começou com o nome de Tyranossaur Rex, é uma banda londrina de glam rock formada em 1967. A faixa “Teenage Dream” foi lançada no álbum “Zin Alloy And The Hidden Riders Of Tomorrow” (1974) e é trilha para a cena em que Scott pega um metrô após terminar com Knives. Para quem gosta de Queen, Rolling Stones e Mott The Hopple.

10. “Sleazy Bed Track”, The Bluetones
The Bluetones
é uma banda de indie e britpop formada no distrito de Hounslow, em Londres, em 1993. “Sleazy Bed Track” foi lançada no álbum “Return to the Last Chance Saloon” (1998) e aparece rapidamente na cena em que Scott e Ramona jantam juntos pela primeira vez. Para quem gosta de britpop em geral.

11. “It’s Getting Boring By The Sea”, Blood Red Shoes
Blood Red Shoes
é um duo britânico de indie rock formado em 2004 em Brighton, na Inglaterra, por Laura-Mary Carter (voz, guitarra) e Steven Ansell (voz, bateria). “It’s Getting Boring By The Sea” foi lançada no álbum “Box Of Secrets” (2008) e aparece em uma discotecagem para o evento em que Sex Bob-Omb faz o show de abertura para Clash at the Demonhead. Para quem gosta de Bloc Party, Yeah Yeah Yeahs e The Subways.

12. “Black Sheep”, Clash At the Demonhead (Metric)
Metric
é uma banda canadense de indie e poptron formada em Toronto, em 1998. “Black Sheep”, lançada no álbum “Fantasies” (2009), recebe uma versão interpretada por Envy Adams (Brie Larson) no show da Clash At the Demonhead. Para desenhar Envy, Bryan Lee O’Malley se inspirou em fotos de Emily Haines, vocalista do Metric. Para quem gosta de Yeah Yeah Yeahs, Tokyo Police Club e Cansei de Ser Sexy.

13. “Threshold”, Sex Bob-Omb
A Sex Bob-Omb toca “Threshold” na segunda fase da Batalha Internacional de Bandas de Toronto, em um confronto contra a The Katayanagi Twins. Para quem gosta de Ty Segall, Thee Oh Sees e Death From Above 1979.

14. “Anthems for a Seventeen Year Old Girl”, Broken Social Scene
Broken Social Scene
é uma banda canadense de indie rock formada em 1999, em Toronto, que arrisca-se a experimentar diversos subgêneros musicais — shoegaze, dream pop, post-rock, art rock, entre outros. “Anthems for a Seventeen Year Old Girl” é uma faixa acústica que flerta com folk e sadcore e tem vocais de Emily Haines. É trilha da cena em que Scott encontra Knives após a segunda fase da Batalha Internacional de Bandas de Toronto. Para quem gosta de Crywank, Sufjan Stevens e Fleet Foxes.

15. “Under My Thumb”, Rolling Stones
“Under My Thumb”, dos Rolling Stones — banda clássica que dispensa apresentações — foi lançada no álbum “Aftermath” (1966) e aparece no filme quando Ramona termina com Scott. Para quem gosta de rock clássico em geral.

16. “Ramona” (versão acústica) e 17. “Ramona”, Beck
“Ramona” aparece no filme pela primeira vez quando Scott toca um trecho da música para Ramona no primeiro jantar do casal. A versão acústica toca após Ramona terminar com Scott e a versão original aparece nos créditos finais. Para quem gosta de Elliot Smitt, David Bowie e Sparklehorse.

18. “Summertime”, Sex Bob-Omb
“Summertime” é uma faixa da Sex Bob-Omb que aparece nos créditos finais. A música seria tocada durante o filme em um ensaio da Sex Bob-Omb, mas foi interrompida por Ramona. No entanto, “Summertime” recebeu um videoclipe como material extra. Para quem gosta de Ty Segall, Thee Oh Sees e Death From Above 1979.

19. “Threshold” (8-bit), Brian LeBarton
A versão 8-bit de “Threshold”, rearranjada pelo tecladista e compositor de música eletrônica Brian LeBarton, de Los Angeles, aparece nos créditos finais do filme. Para quem gosta de música eletrônica e trilhas de games.

Ouça a trilha sonora completa aqui: