Construindo Universo Relativo: conheça as 20 músicas que mais influenciaram seu som

Read More

Quando uma banda se forma, as influências de cada um dos integrantes são inúmeras e variadíssimas. Essa mistura de músicas, artistas, discos e sons entra em um imenso caldeirão musical e traz algo totalmente novo e cheio de identidade. É nessa construção de identidade que a coluna Construindo vai focar: aqui, traremos 20 músicas que foram essenciais para que uma banda ou artista criasse seu som, falando um pouquinho sobre elas. Hoje temos a banda Universo Relativo indicando as músicas que influenciaram sua obra.

Não deixe de seguir o perfil do Crush em Hi-Fi no Spotify e ouvir a playlist desta semana, disponível no final do post!

Julio:

Led Zeppelin “Ramble On”
Impossível pra qualquer baterista de rock/ poprock ouvir os grooves cheio de swing e viradas enérgicas do John Bonham e não ser influenciado. Certamente um dos instrumentistas que me fez entrar na música, me inspirou e inspira até hoje a seguir – sem contar os outros gênios que tocavam com ele. Como esquecer da primeira vez que se escuta o “Led Zeppelin I”? Essa música especificamente me ajuda a continuar na luta, no meu caminho pra conquistar os objetivos. Ramble On!

Bigbang“Heaven and Stars Above”
Escutávamos muito esse disco do Bigbang, uma banda da Noruega, na época de composição do disco. Essa música fala de uma das coisas que acreditamos muito e tentamos dizer nos nossos sons: a simplicidade e o amor trazem felicidade! “All I want is a little love, heaven and stars above!”. Sem contar que a sonoridade dos caras é fantástica, guitarra com uma distorção estilo Jimi Hendrix e uma pegada setentista, perfeita pra cair na estrada!

Forfun“Hidropônica”
Infelizmente ainda não fizemos nenhum som hardcore, mas não dava pra não citar o Forfun aqui. Uma das bandas que “fez nossa cabeça” na adolescência e certamente nos influenciou a tocarmos juntos – muito pela sonoridade, mas principalmente pela mensagem positiva que a banda carrega. Muitas lembranças boas e bate-cabeças nos shows desses caras!

John Butler Trio“Used to get High”
Esse som também conversa com uma das mensagens que está em nosso disco “Reflexo”, que é da crítica social, do questionamento e do olhar atento sobre como a sociedade acaba criando alguns hábitos nocivos. Além disso, o John Butler saber misturar muito bem a distorção com instrumentos acústicos e percussivos. Influência demais!

Oasis“Supersonic”
Oasis foi a primeira banda que assisti ao vivo, em 2006. Eu tinha 13 anos e nunca tomei tanta chuva na minha vida, mas também nunca fiquei tão extasiado. Esse momento foi definitivamente crucial pra mim, pois senti a verdadeira energia que um show pode transmitir – sabia que teria que fazer aquilo mais vezes na vida, mas só de plateia não seria o suficiente!

Giu:

Capela“Ciclo”
Essa música é muito representativa para nós, inclusive tivemos no nosso show de lançamento. O tema representa a mudança que passamos durante a criação do nosso disco, além de ser composição dos amigos do Capela, que admiramos muito.

Forfun“Considerações”
Escolhi essa música porque escutava multi no momento da criação do disco, é uma letra maravilhosa madura, com uma pegada hardcore que tem a ver com a fase em que começamos mesmo a tocar juntos.

Lenine“Simples Assim”
O Lenine é um grande artista, um ídolo! Esse som tem uma fluidez invejável, representa muito do que acreditamos

Eddie Vedder“Guaranteed”
Essa música é trilha sonora de um filme que inspirou muito a gente, “Into the Wild”. Foi influência direta de “Navegante”, que conta o nosso jeito de contar a história do filme.

Novos Baianos“Mistério do Planeta”
Esse som a gente costuma ouvir muito juntos, por todos os aspectos musicais e poéticos. É uma influência que nos invadiu há um bom tempo, costumamos até fazer cover dela as vezes!

Tassio:

Bigbang“The Oslo Bowl”
Acho que a primeira vez que ouvi esse som, tive a sensação de estar em um viagem. O violão de 12 em open tune de Sol, os violinos no final da música, com certeza nos influenciaram diretamente nos processos de criação, composição e arranjos de “Himalaia”.

John Butler Trio“Better Than”
De uma maneira geral eu sempre me encanto quando um violão é bem tocado e bem timbrado. Esse cara com toda a certeza é a razão de hoje eu usar uma viola caipira, com captadores de guitarra, passando por efeitos em pedais e muitas vezes mandando pra um ampli. Ele que me ensinou essas heresias (risos). Essa música em específico me motivou muito na construção dos arranjos em “Falível”, nosso novo single, inclusive na parte da coesão entre
arranjos e a poesia (por terem mensagens parecidas). O Giu foi quem escreveu a letra e a melodia, mas acho que na hora que eu interpretei a mensagem na viola eu estava pensando um pouquinho em “Better Than”.

Current Swell“Booze in Hell”
Como quando compusemos “Garrafa de Vidro” havíamos acabado de sair de um boteco pra beber mais um tiquinho, “Booze in Hell” é a música que pra mim mais representa esse momento. Onde a cara da história que criamos tem esse tema meio blues, meio sátira, mas em um bom sentido.

Suricato“Bobagens”
Uma música com um clima positivo e ainda falando sobre uma forma de levar a vida mais leve, sorrindo. Não tinha como não lembrar dessa música quando o Giu e o Gariba me mostraram “Elo Sem Fim”. O ritmo é totalmente diferente, mas eu chupinhei algumas aberturas de acordes de “Bobagens”.

Bigbang“Earphones”
Infelizmente, online só tem uma versão ao vivo no youtube dessa música, mas é uma baita referência pra nós. Além de ser um puta som, ela tem um momento curioso onde a parte B da música é o momento onde a dinâmica está mais alta, e isso, quando eu mostrei pros meninos eles adoraram e a gente achou que seria legal se “Onda na Pedra” tivesse também essa forma de estrutura dinâmica.

Artur:

John Mayer“Gravity”
“Gravity” traz uma levada mais constante na bateria e a genialidade de um artista que considero completo que é o John Mayer. Levando para um lado mais romântico, “Plenitude” possui muita influência inclusive de um grande solo de guitarra marcante para a música.

Skank“Vamos Fugir”
O Skank será sempre uma referência pra nós e “Vamos Fugir” influenciou bastante a ideia de pegar a estrada, e curtir a viagem em si, trazendo também alguns elementos como a gaita que está presente em “Himalaia”.

Coldplay“Yellow”
A mistura do violão bem presente com o peso da guitarra nos momentos altos de “Yellow” foram também grande inspiração para o grande momento de “Elo Sem Fim” que ainda conta com um arranjo de cordas que nos emocionou durante a gravação.

City and Colours“Mizzy C”
Os timbres do City and Colour são sensacionais e buscamos dentro do nosso som chegar em sonoridades parecidas. O refrão com acordes abertos foram também ideias que curtimos e nos inspiramos para criar os refrões de “Canção Particular” e “Navegante”.

Gabriel o Pensador “Até Quando”
Trazendo uma forte crítica social e inclusive misturando alguns elementos do samba com o rock, Gabriel O Pensador serviu como fonte de inspiração para criar o arranjo de “Elitização Racional”. Escândalos políticos eram bem presentes na época e infelizmente persistem até hoje.