Mutantes melhores que os Beatles? Há quem diga que sim no documentário “Loki” (2008)

Arnaldo Baptista
Loki
“Loki”
Ano de lançamento:  2008  
DireçãoPaulo Henrique Fontenelle
Duração: 2h

Mutantes são melhores que Beatles”. Se para você essa afirmação possa parecer exagerada, saiba de antemão que ela nesse documentário é confirmada por dois dos entrevistados. Saber que um deles é Sean Lennon, filho do John, talvez não mude a sua opinião. Mas ao final de “Loki”, com certeza mudou a minha, isso a pouco menos de um mês ter visto um show de Paul McCartney.

O peso das letras, da sabedoria mítica nas figuras dos irmãos Arnaldo e Sérgio Baptista. O alívio à censura. A inteligência que não existia na música brasileira que tentava emular o som que vinha de fora e que fez da banda grande expoente do movimento tropicalista. O doc nos mostra a ascensão e o declínio dos Mutantes após a saída de Rita Lee, que recusa em falar sobre o assunto (aqui ela só aparece em imagens de arquivo), além de ter se recusado participar da vindoura reunião comemorativa do grupo anos depois. Dai então segue Arnaldo sob o posto de vi vista de si próprio e de quem o conhece. Impulsionado e depois enlouquecido pelo amor, o líder dos Mutantes é filmado pelo diretor Paulo Henrique Fontenelle de forma mística, como um mago em seu ateliê pintando quadros. Seu semblante de criança denota ao menos tempo inocência e o peso do vício, do abuso, da depressão que lhe tomou parte da sanidade. Do rompimento até o testemunho da tristeza em sua obra prima “Loki”. Uma viagem de ácido sem volta. “Ele tem uma alma de criança”, diz um dos entrevistados em determinado momento.

Esquecido na década de 80. Redescoberto por Kurt Cobain na década de 90 e aclamado hoje por artistas como Sean Lennon e Devendra Banhrart, “Loki – Arnaldo Baptista” é certeiro ao descascar o artista “grupo” e o artista “solo” ambos geniais. Se os Mutantes são melhores que os Beatles, fica como diz o produtor, “ao gosto de cada um”. Mas não há de se negar que em termos criativos, nosso produto nacional sim, é bem melhor. Vale a pena conferir.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *