Músicas animadas que na real são bem deprê ou violentas e você dançou sem saber

Às vezes a gente se deixa levar pelo ritmo da música e deixa passar batido o que ela está dizendo. Às vezes uma música que parece romântica na verdade é assustadora. Às vezes uma música dançante tem uma letra tão sinistra quanto um filme de terror. E você nem repara: tá lá, dançando que nem doido, balançando a cabeça, enquando o vocalista tá se abrindo falando sobre suicídio ou coisa assim.

Sim, você já passou por isso, pode ter certeza. Duvida?

The Police – Every Breath You Take

O próprio Sting disse que acha estranho as pessoas acharem este hit romântico, já que ele descreve um comportamento obsessivo de assustar qualquer um. De um stalker clássico, que segue seus passos e te vê mesmo quando você não está olhando. “Oh, can’t you see / You belong to me?” Yikes!

Third Eye Blind – Semi Charmed Life

Não se deixe levar pelos “doo doo doo doop doo”: essa música fala da queda no fundo do poço do mundo das drogas, especificamente crystal meth (antes de Walter White e Breaking Bad colocarem a droga na boca do povo). “The sky was gold, it was rose / I was taking sips of it through my nose / And I wish I could get back there, someplace back there  / Smiling in the pictures you would take / Doing crystal myth will lift you up until you break.

Foster The People – Pumped Up Kicks

Parece um indiezinho dançável que faz a galera gritar “uuuuuh, minha música” na balada. Mas as letras de Mark Foster vão um pouquinho mais pro lado escuro: “Pumped Up Kicks” fala de um adolescente armado que sai atirando em todo mundo, com a ideia de levar para discussão do público este assunto tão comum e assustador, especialmente nos Estados Unidos. O baixista Cubbie Fink tem um primo que sobreviveu ao massacre da Columbine High School em 1999, então a banda tem uma proximidade com esse assunto obscuro. “All the other kids with the pumped up kicks / You’d better run, better run, outrun my gun / All the other kids with the pumped up kicks / You’d better run, better run, faster than my bullet”

Ira! – Flores Em Você

Uma música do Ira! que aparece constantemente em casamentos e declarações de amor e foi até tema romântico de novela… bem, pois não deveria. Se você pensar um pouco, quando você vê a pessoa coberta de flores? Vai, usa um pouquinho a cabeça. Isso mesmo: no velório!

Sublime – Date Rape

Um skazinho agradável pra dançar com os amigos que fala de estupro. Conta a história de um rapaz que leva uma garota para um encontro e no fim estupra a moça. Ele acaba indo preso e sendo sodomizado pelos colegas de cela na cadeia. “She didnt want to, he had his way / she said ‘Let’s go’, He said ‘No way’ / ‘Come on babe, it’s your lucky day / Shut your mouth, we’re gonna do it my way / Come on baby dont be afraid / if it wasn’t for date rape, I’d never get laid'”

Lily Allen – LDN

Ah, uma música bonitinha da Lily Allen, falando sobre Londres, que fofo. NOT. A moça fala das partes pobres de Londres e como quase ninguém vê ou liga pra esse pessoal que passa por poucas e boas pra sobreviver por lá. “Everything seems to look as it should / But I wonder what goes on behind doors / A fella looking dapper, but he’s sittin with a slapper / Then I see it’s a pimp and his crack whore”

Kiss – Detroit Rock City

Você já deve ter reparado que um dos grandes clássicos do Kiss termina com o narrador morrendo horrivelmente em um terrível acidente de carro, né? Pois é. Mas pelo menos ele morre sorrindo. “There’s a truck ahead, lights starin’ at my eyes / Oh, my God, no time to turn / I got to laugh, ‘cause I know I’m gonna’ die! / Why?”

Van Halen – Jump

Lembra quando o Van Halen usou um tecladinho oitentista e fez a música mais feliz deles até o momento? Então… bom, a inspiração não foi nada feliz. Segundo David Lee Roth, a letra da música foi inspirada em uma notícia que passava na TV mostrando um homem prestes a pular de um prédio para cometer suicídio. Pois é.

The Beatles – Maxwell’s Silver Hammer

A música é dos Beatles, aqueles bons moços de Liverpool. Quem canta é o Paul McCartney, o mais bom moço dos bons moços. A música é super felizinha e até infantil. E a letra fala sobre… um rapaz que mata pessoas com marteladas de aço na cabeça, esmagando seus crânios, algo digno de um Cannibal Corpse.


0 thoughts on “Músicas animadas que na real são bem deprê ou violentas e você dançou sem saber”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *