Motown ganha homenagem de supergrupo da música brasileira no Sesc Pompeia

Nos dias 24 e 25 de março o Sesc Pompeia receberá o projeto “O Som da Motown”, organizado por Zé Antônio Algodoal (Pin-Ups, Mtv Brasil). Um supergrupo formado por músicos de diversas bandas e estilos fará um show apresentando grandes sucessos e lados B de uma das gravadoras mais importantes do mundo. A escalação é de respeito: nomes como Pedro Pelotas (Cachorro Grande), Victor José (Antiprisma), Charly Coombes (ex-Supergrass), B-Negão, Tássia Reis, Leonardo Prirrongeli (Clube do Balanço), Curumin, Blubell e o próprio Zé farão parte da banda que fará uma verdadeira festa em homenagem às músicas da gravadora.

Fundada por Barry Gordy, a Motown é uma das gravadoras mais importantes da história da música. Seu elenco impressionante inclui nomes inesquecíveis como Marvin Gaye, Stevie Wonder, Diana Ross e Jackson 5 e emplacou quase 250 sucessos nas paradas americanas e se tornou uma das maiores referências musicais das últimas décadas. O famoso “Motown Sound” ajudou a definir a linguagem do soul, funk, hip hop e da música pop.

Conversei um pouco com Zé Antônio sobre o projeto. Confira e ouça a playlist criada por ele:

– Primeiramente, conta um pouco mais sobre esse projeto da Motown!

Então, eu sempre amei as coisas da Motown e sempre tive vontade de tocar muitas daquelas músicas, mas o Motown sound é algo sofisticado, inclui cordas, metais, teclados e grandes vozes. Daí veio a ideia do projeto, reunir um time bacana de músicos e vocalistas e oferecer para o Sesc, que é o único lugar com condições de acolher um projeto desses. O legal é que quase todo mundo ama a Motown, então todos entraram no projeto com grande prazer. Todos tem seus trabalhos autorais, e um projeto como esse acaba virando uma reunião de amigos, um momento de prazer pra tocar o que a gente gosta, além é claro, de enfrentar o desafio de fazer jus às músicas que a gente vai tocar.

– E teremos várias bandas se revezando ou uma superbanda com músicos de diversos lugares?

A banda é fixa, quem reveza são os vocalistas. O legal é que tem gente de várias escolas. O baterista é o Rogério Bastos, que toca com o Tom Zé, o Pelotas do Cachorro Grande em um dos teclados, o Charly Coombes, que já foi do Supergrass (e tem dois discos incríveis), no outro teclado, eu e o Victor José (Antiprisma) nas guitarras, o baixista vai ser o Leonardo Prirrongeli (Clube do Balanço), a Michele Abu na percussão, e um trio de cordas e um de metais.

– E quem serão os vocalistas, pode adiantar?

Os vocalistas são os seguintes: B-Negão, Curumim, Charly Coombes, Léo Cavalcanti, Blubell e Izzy Gordon. Na sexta teremos também a Tássia Reis e no sábado a Laura Lavieri, e uma provável participação especial do Beto Bruno.

– Muito bom! E como será escolhido o repertório dessa celebração da Motown?

Essa foi a grande questão desde o início… É difícil escolher entre tanta coisa boa. Eu acabei fazendo uma lista reduzida e discutindo com os convidados pra saber o que cada um poderia cantar. A ideia é que o repertório fosse o mais abrangente possível, e que fosse generoso com a plateia, pois nem todos conhecem os Lados B, então o desafio foi equilibrar tudo isso. No final o repertório ficou com bastante coisa boa, privilegiamos os 60 e 70.

– Você acha que o conteúdo da Motown está sendo redescoberto pelo público e pelos artistas que estão injetando soul e funk típicos da gravadora em seu som?

Eu acho que a Motown sempre esteve presente, desde as regravações dos Beatles e Stones, até as citações e samples do pessoal do hip hop e um número infindável de artistas pop, mas que nem sempre utilizam tão bem as lições dos mestres da Motown (risos). O que eu tenho percebido é que tem muita gente nova muito bem informada sobre música, então é natural que as coisas boas sejam lembradas e festejadas. E dou graças a Deus por isso!

– Já tem uma data para este evento?

Sim, será nos dias 24 e 25 deste mês no Sesc Pompeia. Os ingressos começam a ser vendidos no dia 14!

Pedi a Zé Antônio que fizesse uma playlist com suas preferidas da Motown, algo como um guia para os não-iniciados aquecerem os motores para as apresentações do dia 24 e 25. Siga o Crush em Hi-Fi no Spotify e ouça:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *