Construindo Bolerinho: conheça as 20 músicas que mais influenciaram seu som

Construindo Bolerinho: conheça as 20 músicas que mais influenciaram seu som

13 de novembro de 2018 0 Por João Pedro Ramos

Quando uma banda se forma, as influências de cada um dos integrantes são inúmeras e variadíssimas. Essa mistura de músicas, artistas, discos e sons entra em um imenso caldeirão musical e traz algo totalmente novo e cheio de identidade. É nessa construção de identidade que a coluna Construindo vai focar: aqui, traremos 20 músicas que foram essenciais para que uma banda ou artista criasse seu som, falando um pouquinho sobre elas. Hoje temos a banda Bolerinho contando quais músicas influenciam sua obra.

Não deixe de seguir o perfil do Crush em Hi-Fi no Spotify e ouvir a playlist desta semana, disponível no final do post!

Aca Seca“Panambi Jhové” (de Ramon Ayalla)
O Aca Seca também é um trio que toca e canta. Eles tem arranjos vocais lindos. Este é um que tiramos e nos inspira. Nosso arranjo de “Alumiada” bebeu dessa água.

Ná Ozzetti“Sua Estupidez” (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Adoramos essa versão da . Ela desconstrói a música de uma forma muito intensa e bem próxima da fala.

Arrigo Barnabé“Orgasmo Total”
Eu (Luisa) e a Maria temos experiências de tocar com o Arrigo o “Clara Crocodilo”. Essa música é uma libertação sexual. E a linha do baixo é linda. Já fizemos essa em shows.

Alzira Espíndola“Sei dos Caminhos” (Itamar Assumpção)
O Itamar é uma grande influência nas nossas composições. E essa versão da Alzira dialoga muito com nosso jeito de fazer arranjos vocais, brincando com camadas.

Esperanza Spalding“I Adore You”
Já tivemos um show de “dançar” chamado “Bolerinho e os crápulas”. Essa música fazia parte do nosso repertório. Ela é muito alto astral, a Esperanza passa isso nas suas composições.

Meia Dúzia de 3 ou 4 – A Nível de Masp”
Nosso outros grupo nos influenciam também. Este é o que a Luisa participa. A música foi lançada em 2014 a respeito das manifestações de 2013 que tiveram seus discursos subvertidos e isso mudou bastante os rumos políticos do nosso país.

Hermeto Pascoal“Taynara”
As composições do Hermeto tem essa beleza de serem complexas e cantáveis ao mesmo tempo. Taynara é linda. E também um belo exercício.

Gal Costa“Índia” (José A. Flores, Manuel O. Guerrero, versão de José Fortuna)
Nos inspiramos muito nessa versão para fazer o nosso arranjo de “Bichin”. A Gal é uma forte referência vocal para nós.

Lila Downs“La Cucaracha”
No show Bolerinho e os Crápulas também cantávamos esta. A Lila Downs é uma cantora mexicana que está em constante diálogo com a cultura do país. Sua forma de cantar é muito experimental, nos identificamos.

Maria João e Mário Laginha – “Preto e Branco”
A Maria João e o Mário Laginha formam esse duo que amamos. A música é meio a là Hermeto. Cantável e dançável.

Ceumar – “Visões” (Luiz Tatit/Dante Ozzetti)
Tocamos muitas vezes esse arranjo em nossos shows. A forma de compor do Tatit também influenciou bastante as nossas canções.

Bjork“Venus As a Boy”
A Bjork também é uma super referência. nessa música especificamente gostamos do arranjo minimalista e de como ela usa a voz mudando a intensidade.

Quartabê“Nanã” (Moacir Santos)
Quartabê é outro grupo que a Maria participa. Esse arranjo tem muita conexão com a nossa forma de tocar e arranjar.

Anjos do Inferno“Vatapá” (Dorival Caymmi)
Como somos um grupo vocal escutamos muitos outros para criar nossos arranjos. Adoramos essa versão de Vatapá. Lero lero lero.

Tune-Yards“Bizness”
Aqui temos muito do que nos influenciou na sonoridade do disco. Nas construções de levadas de bateria, e até no clipe.

Vintena Brasileira“Canção do Sal” (Milton Nascimento)
A Vintena Brasileira é uma big band que a Marina toca. Os arranjos do André Marques e a música do Milton também dialogam bastante com a forma que encaramos a música.

Os Mutantes“Bat Macumba” (Gilberto Gil)
Muita gente compara nossa sonoridade com a dos Mutantes. Três vozes, psicodelia, humor. “Bat Macumba” já fizemos bastante em nossos shows e adoramos essa relação.

Rita Lee“Ando Jururu”
Rita Lee é rainha. Já fizemos shows só com as músicas dela. Essa era uma das nossas favoritas.

Tetê Espíndola“Pássaros na Garganta”
A Tetê é uma das vozes mais marcantes dos últimos tempos. E essa música especificamente fala da liberdade da voz, coisa que muito nos agrada e inspira.

Teto Preto“Gasolina”
Parceria recente da Maria e um trabalho atual que admiramos um tanto.

Open in Spotify