Conheça o pop de arena bombástico dos suecos do Hurricane Love (que estão loucos para visitar o Brasil!)

10431192_912992745385192_55500803125036878_o

Os suecos do Hurricane Love já se apresentaram no Brasil. Pela internet, é verdade, mas já. Assim, eles conquistaram muitos fãs no país, fazendo um show pela plataforma ClapMe em 2014, sendo a primeira banda a fazer uma apresentação internacional utilizando este formato.

No começo deste ano, eles lançaram seu primeiro EP, auto-intitulado, com cinco músicas (“Free Ticket”, “Blind Deaf & Dumb”, “Paradise”, “You Are The Sun” e “Only Human”). O grupo de Malmö, formado por NinaRasmusJohanna, TobiasMagnus e Robin, atualmente está fazendo shows e compondo músicas para seu próximo lançamento, ainda sem data para acontecer. Pra quem gosta do som do Mumford & Sons, recomendo muito a audição dos singles “Nowhere To Go” e “Free Ticket”, como eles mesmo definem em sua página do Facebook, um “pop de arena” muito bem construído e com múltiplos vocais diferentes, dando mais vida ao som.

Conversei com Rasmus sobre a carreira da banda, as agruras de ser uma banda independente e o amor que eles recebem dos fãs brasileiros:

– Como a banda começou?

A maioria dos membros da Hurricane Love já toca junto faz alguns anos, mas 3 anos atrás, quando eu entrei na banda, sentimos que realmente tínhamos algo interessante! Desde então estamos trabalhando duro em desenvolver nosso som, fazendo shows e ficando melhores juntos.

– Me conte um pouco sobre o EP que vocês acabaram de lançar.

Nós esperamos um tempão para lançar essas músicas e estamos muito felizes que elas finalmente estão disponíveis! O EP contém 5 músicas – “Free Ticket”, “Blind Deaf & Dumb”, “Paradise”, “You Are The Sun” e “Only Human”.

– Quais são suas principais influências musicais?

A vida! Bom, musicalmente, somos influenciados por bandas como Sigur Rós e Coldplay!

10750247_905363536148113_5524454422285035429_o

– Vocês são outra banda ótima vinda da Suécia. O que acontece por aí que ajuda tanta bandas incríveis a nascerem?

Essa é difícil de responder, na verdade… A Suécia é um país com invernos muito escuros e verões ensolarados. Quando o inverno chega todos ficamos deprimidos e quando vem o verão nos sentimos incríveis, a música é o alimento que ajuda a expressar estes sentimentos e emoções!

– Me falem um pouco sobre o que vocês já lançaram.

Nossa discografia é muito recente. Lançamos nosso single de estreia, “Nowhere To Go”, no outono de 2014. Este ano lançamos o single “Free Ticket”, que está no nosso EP “Hurricane Love EP”. A maioria das músicas que lançamos foram escritas muitos anos atrás, então estávamos esperando a chance de gravá-las e lançar. E finalmente conseguimos!

– Como é o processo criativo de vocês?

Normalmente começamos com uma melodia e alguns acordes básicos e então construímos a música durante os ensaios. É um processo que pode durar um dia ou semanas (ou até meses). Algumas músicas apenas acontecem e outras precisam ser trabalhadas e batalhadas. Algumas apenas não funcionam e são jogadas fora.

– Quais são os maiores desafios de ser uma banda independente hoje em dia?

É difícil atingir novos fãs quando você não tem uma quantia enorme de dinheiro pra colocar em assessoria. Também é muito difícil se manter otimista e com a energia alta quando você não tem dinheiro para pagar as contas vindo da música. Você precisa de outro emprego para pagar as contas e também tem a música, que leva bastante tempo e esforço. Você pode esquecer ter finais de semana de folga ou tirar um para viajar ou descansar.

1292133_905445046139962_3634147821748835301_o

– Onde você gostaria de ver a carreira do Hurricane Love em 10 anos?

10 anos é bastante tempo. Muitas bandas nem ficam juntas por tanto tempo, mas espero que nós fiquemos. Queremos muito sucesso viajando e tocando por todo o mundo em grandes palcos. Fazendo shows em Wembley e Copacabana. 😉

– Me diga algumas músicas e bandas novas que chamaram sua atenção recentemente.

Hozier, “Take Me To Church” é algo novo pra mim. Também gosto de artistas suecos como Laleh e The Tallest Man On Earth.

– Podemos esperar uma visita de vocês ao Brasil algum dia?

Adoraríamos. Temos muitos fãs aí no Brasil e seria sensacional fazer um show para eles e retribuir todo o amor que eles nos mandam!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *