Motown ganha homenagem de supergrupo da música brasileira no Sesc Pompeia

Read More

Nos dias 24 e 25 de março o Sesc Pompeia receberá o projeto “O Som da Motown”, organizado por Zé Antônio Algodoal (Pin-Ups, Mtv Brasil). Um supergrupo formado por músicos de diversas bandas e estilos fará um show apresentando grandes sucessos e lados B de uma das gravadoras mais importantes do mundo. A escalação é de respeito: nomes como Pedro Pelotas (Cachorro Grande), Victor José (Antiprisma), Charly Coombes (ex-Supergrass), B-Negão, Tássia Reis, Leonardo Prirrongeli (Clube do Balanço), Curumin, Blubell e o próprio Zé farão parte da banda que fará uma verdadeira festa em homenagem às músicas da gravadora.

Fundada por Barry Gordy, a Motown é uma das gravadoras mais importantes da história da música. Seu elenco impressionante inclui nomes inesquecíveis como Marvin Gaye, Stevie Wonder, Diana Ross e Jackson 5 e emplacou quase 250 sucessos nas paradas americanas e se tornou uma das maiores referências musicais das últimas décadas. O famoso “Motown Sound” ajudou a definir a linguagem do soul, funk, hip hop e da música pop.

Conversei um pouco com Zé Antônio sobre o projeto. Confira e ouça a playlist criada por ele:

– Primeiramente, conta um pouco mais sobre esse projeto da Motown!

Então, eu sempre amei as coisas da Motown e sempre tive vontade de tocar muitas daquelas músicas, mas o Motown sound é algo sofisticado, inclui cordas, metais, teclados e grandes vozes. Daí veio a ideia do projeto, reunir um time bacana de músicos e vocalistas e oferecer para o Sesc, que é o único lugar com condições de acolher um projeto desses. O legal é que quase todo mundo ama a Motown, então todos entraram no projeto com grande prazer. Todos tem seus trabalhos autorais, e um projeto como esse acaba virando uma reunião de amigos, um momento de prazer pra tocar o que a gente gosta, além é claro, de enfrentar o desafio de fazer jus às músicas que a gente vai tocar.

– E teremos várias bandas se revezando ou uma superbanda com músicos de diversos lugares?

A banda é fixa, quem reveza são os vocalistas. O legal é que tem gente de várias escolas. O baterista é o Rogério Bastos, que toca com o Tom Zé, o Pelotas do Cachorro Grande em um dos teclados, o Charly Coombes, que já foi do Supergrass (e tem dois discos incríveis), no outro teclado, eu e o Victor José (Antiprisma) nas guitarras, o baixista vai ser o Leonardo Prirrongeli (Clube do Balanço), a Michele Abu na percussão, e um trio de cordas e um de metais.

– E quem serão os vocalistas, pode adiantar?

Os vocalistas são os seguintes: B-Negão, Curumim, Charly Coombes, Léo Cavalcanti, Blubell e Izzy Gordon. Na sexta teremos também a Tássia Reis e no sábado a Laura Lavieri, e uma provável participação especial do Beto Bruno.

– Muito bom! E como será escolhido o repertório dessa celebração da Motown?

Essa foi a grande questão desde o início… É difícil escolher entre tanta coisa boa. Eu acabei fazendo uma lista reduzida e discutindo com os convidados pra saber o que cada um poderia cantar. A ideia é que o repertório fosse o mais abrangente possível, e que fosse generoso com a plateia, pois nem todos conhecem os Lados B, então o desafio foi equilibrar tudo isso. No final o repertório ficou com bastante coisa boa, privilegiamos os 60 e 70.

– Você acha que o conteúdo da Motown está sendo redescoberto pelo público e pelos artistas que estão injetando soul e funk típicos da gravadora em seu som?

Eu acho que a Motown sempre esteve presente, desde as regravações dos Beatles e Stones, até as citações e samples do pessoal do hip hop e um número infindável de artistas pop, mas que nem sempre utilizam tão bem as lições dos mestres da Motown (risos). O que eu tenho percebido é que tem muita gente nova muito bem informada sobre música, então é natural que as coisas boas sejam lembradas e festejadas. E dou graças a Deus por isso!

– Já tem uma data para este evento?

Sim, será nos dias 24 e 25 deste mês no Sesc Pompeia. Os ingressos começam a ser vendidos no dia 14!

Pedi a Zé Antônio que fizesse uma playlist com suas preferidas da Motown, algo como um guia para os não-iniciados aquecerem os motores para as apresentações do dia 24 e 25. Siga o Crush em Hi-Fi no Spotify e ouça:

Anote na agenda! Eventos recomendados da semana – 10 a 16/03/2017

Read More

A semana está recheada de eventos com bandas tocando por todos os cantos de São Paulo. Então não adianta reclamar que “o rock morreu”: ele tá bem vivo, você que não tá indo visitá-lo!

Sexta-feira – 10/03

19hStereophant, Dom Capaz e Vladvostock (Breve) – As bandas apresentam respectivamente o material de seus trabalhos “Correndo de Encontro a Tudo”, “Cadeira Vazia” e “Pompéia” no Breve. Confira o evento.

19hAlf Sá (Associação Cultural Cecília) – O ex-vocalista das bandas Rumbora e Supergalo e ex-baixista dos Raimundos apresenta o lançamento de seu primeiro álbum, “Você Já Está Aqui”. Confira o evento.

20hTwinpine(s) e Winteryard (Sensorial Discos) – O indie/grunge/alternativo/experimental do Twinpine(s) vai encontrar o post rock/ shoegaze do Winteryard pra fazerem uma bela noite na Sensorial Discos. Confira o evento.

20hBloodbuzz e Tokyo Savannah (Estúdio Aurora) – O projeto Aurora Ao Vivo traz dessa vez as bandas de São Paulo Bloodbuzz e Tokyo Savannah. Confira o evento.

20hFestival Viagem Eterna (Stage Bar) – Organizado pelo pessoal da banda BIKE, o festival contará com as bandas Um Quarto, My Magical Glowing Lens, Terno Rei e, claro, a BIKE, com participações de Tagore e Gabriela Deptulski. Confira o evento.

21hArrastão Cultural Apresenta (Deco Rock Bar) – No evento, artistas de Guarulhos fazem conexões sonoras com musicos de outras de outras cidades/estados. Nesta edição, shows das bandas Belga Bordô, Supercolisor, de Manaus, e Nygzoi. Confira o evento.

21h30Jonnata Doll e os Garotos Solventes (SESC Belenzinho) – A banda do ensandecido e genial Jonnata Doll faz o lançamento do disco “Crocodilo” com participações de Dado Villa Lobos e Clemente (Inocentes). Confira o evento.

Sábado – 11/03

16hHowlin Summer (Estúdio Subway) – A banda Gomalakka faz um show acústico com as faixas de seu mais recente EP, “Ressaca Moral”. Confira o evento.

20hHoudini (Funhouse) – A festa da Funhouse contará com show de Murilo Sá para abrir a noite. Confira o evento.

21h30The Highjack e Wallacy Williams (Serralheria) – A banda carioca The Highjack se apresentará na capital paulista, no espaço Serralheria (Lapa), dando continuidade à divulgação de seu álbum de estréia, “Express”, com abertura de Wallacy Willians. Confira o evento.

Domingo – 12/03

18hSerapicos (Centro Cultural São Paulo) – Showzão grátis no CCSP com as músicas do álbum duplo “17 Canções em Português Para Ouvir Antes de Morrer”. Confira o evento.

Segunda-feira – 13/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Terça-feira – 14/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quarta-feira – 15/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quinta-feira – 16/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Anote na agenda! Eventos recomendados da semana – 03 a 09/03/2017

Read More

O Carnaval terminou, mas os eventos da semana nunca terminam! Anote na sua agenda:

Sexta-feira – 03/03

19hVermes do Limbo + Bernardo Pacheco + Giallos (Associação Cultural Cecília) – As três bandas vão fazer barulho em um dos locais mais bacanas da Santa Cecília. Confira o evento.

20hMacaco Bong + Dercy (Estúdio Aurora) – O Estúdio Aurora apresenta hoje shows de Macaco Bong, o maior nome do rock instrumental brasileiro da última década, e Dercy, quarteto instrumental que tocará seu EP recém-lançado. Confira o evento.

22hJoão Perreka e os Alambiques (Secretinho) – Olho no lance, hoje tem Baile dos Alambiques, com a banda João Perreka e os Alambiques na Vila Madalena no Secretinho! Confira o evento.

Sábado – 04/03

16h – Reverendo Frankenstein (Rising Power Estúdio) – A reinauguração do espaço vai contar com show da banda Reverendo Frankenstein e discotecagem de Mauricio Del Cole Rato. Confira o evento.

16hHowlin Summer (Estúdio Subway) – Nesse verão, a Howlin’ Records programou uma série de eventos no Estúdio Subway. Dessa vez o sábado terá um acústico Sky Down e discotecagem das DykEars. Confira o evento.

17hRadiation Risks + A Cruz Sesper + Sem Hastro + Deb and The Mentals + Penumbra (Associação Cultural Cecília) – O sábado da Associação Cultural Cecília apresenta a banda de Nova Iorque Radiation Risks, junto com as bandas Penumbra, Sem Hastro, Deb and The Mentals e Acruz Sesper. Confira o evento.

21hMDM Duo (Hotel Bar) – Neste sábado o duo formado pelos irmãos Cappi, do Hurtmold, se apresenta no Hotel Bar. Confira o evento.

Domingo – 05/03

16hDoces Tardes de Domingo (Komb Bar) – A 7ª edição da festa Doces Tardes de Domingo acontece na Zona Leste de SP neste sábado com as bandas Os Subterrâneos, Muff Burn Grace, Dum Brothers e Riders Of Death Valley. Confira o evento.

17hCrush em Hi-Fi #5 (Carousel Pub) – A quinta edição da festa do blog Crush em Hi-Fi rola neste domingo no Carousel Pub, na Rua Augusta, com show da banda Black Cold Bottles lançando seu disco “Percept” e discotecagem do convidado Alexandre Giglio, do Minuto Indie. Confira o evento.

Segunda-feira – 06/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Terça-feira- 07/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quarta-feira – 08/03

19hLixo Discos & Garajão (Trackers) – A Lixo Discos e o Garajão se unem para apresentar um happy hour recheado de muito punk-rock, post-punk, garage 60’s, new wave e afins com show da banda Radiation Risks, de Buffalo, nos EUA. Confira o evento.

Quinta-feira – 09/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Festa Crush em Hi-Fi recebe Black Cold Bottles no Carousel Pub no domingo (05/03)

Read More
Black Cold Bottles

O Crush em Hi-Fi desembarca no dia 05 de março com a quinta edição de sua festa no Carousel Pub, na Rua Augusta!

Neste domingo receberemos o show do quarteto de São Bernardo do Campo Black Cold Bottles! Formada por Larissa Lobo, Bruno Carnovale (guitarras e vocais), Gabriel Brito (baixo e vocais) e Caio Souza (bateria), a banda acaba de lançar seu mais recente trabalho, “Percept”, com influências de rock alternativo, shoegaze, grunge e indie rock, misturando melodias doces com distorção.

A discotecagem fica por conta do editor do blog João Pedro Ramos e do convidado Alexandre Giglio (Minuto Indie) tocando o melhor do som independente, rock alternativo, fuzz, lados B e hits obscuros.

No Carousel tem cervejas especiais geladas pra deixar o domingo ainda melhor, além de máquinas de fliperama, pebolim e mesa de bilhar!

Show a partir das 20h

SERVIÇO:

Crush em Hi-Fi #5 recebe Black Cold Bottles
Dia 05 de março, domingo, às 17h
Carousel Pub (Circus Hair)
Rua Augusta, 1026 – lado Centro
Próximo ao metrô Consolação
Entrada: R$10 (em dinheiro. O bar também aceita débito)

Black Cold Bottles

Anote na agenda! Eventos recomendados da semana – 25/02 a 02/03/2017

Read More
Quintophenia

Nem no Carnaval os eventos de música independente param. Prepare-se e anote na agendinha!

Sexta-feira – 24/02

18hQuintophenia (Simplão de Tudo) – Um verdadeiro Woodstock independente acontecerá entre os dias 24 de fevereiro e 01 de março no Simplão de Tudo, em Paranapiacaba. No Carnarock do Simplão vão rolar shows de Mustache e os Apaches, Banda Ecologia (Tributo a Raul Seixas), Jonnata Doll & Os Garotos Solventes, Verônica Decide Morrer, Mescalines, Molodoys, Der Baum, Dirty Jack (ACDC Cover) e Nicolas Não Tem Banda. Melhor que a escalação do Lollapalooza! Confira o evento.

Sábado – 25/02

14hAnti-Carnaval 2 (Praça Eugene Boudin) – A 2° edição do Anti-Carnaval comemora 3 anos do projeto Voz do Underground. Shows com as bandas DizavençaBanda DesconhecidoAtaque Fatal e Contraste. Confira o evento.

16hCarnaval Punk (Morfeus Club) – O Morfeus Club recebe o Carnaval mais punk de São Paulo com 23 bandas e uma surpresa, que só será revelada no dia. Prepare-se para a pancadaria pogo carnavalesca com as bandas Polemik, Situation Nine, Sub Existência, Tarja Preta, Mandriões, Maldita Ambição, Head Bones, Lokalt, DOPS, Pé Sujus, Amnésia Coletiva, Hard Core Por Ódio, Filhos de Inácio, Dependentes Químicos, Kaos 64, Lobotomia, DZK, Pacto Social, Repudyio, Esgoto, Periferia SA, Invasores de Cérebros e Olho Seco! Confira o evento.

Domingo – 26/02

20hLetty and the Goos (Pico do Macaco) – No domingo de Carnaval você confere a banda Letty and the Goos tocando pela primeira vez em São Paulo no Pico do Macaco! Punk carnavalesco com esquema de entrada “quanto vale o show?”: deixe na caixinha o que o seu bolso e o coração mandarem! Confira o evento.

Segunda-feira – 27/02 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Terça-feira – 28/02 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quarta-feira – 01/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quinta-feira – 02/03 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Anote na agenda! Eventos recomendados da semana – 17 a 24/02/2017

Read More
Festivau-auau
Festivau-auau, domingo no Espaço Zé Presidente

Não reclame que “o rock independente morreu” ou “não tem nada pra fazer” antes de dar uma olhada na agenda da semana!

Sexta-feira – 17/02

18h30Sidewalk Rock (Avenida Paulista) – As bandas StringBreaker and the StuffBreakers e Hellbilly Rebels tocarão na Avenida Paulista, em frente ao Shopping Cidade São Paulo. Confira o evento.

20hMostra Prata da Casa (Sesc Pompeia) – O primeiro show do ano da banda carioca The Outs em São Paulo e último na cidade antes da apresentação no Lollapalooza Brasil 2017. A noite também conta com a apresentação do MC Inglês. Confira o evento.

22h30XXXBórnia (Trackers) – A edição de Carnaval de uma das mais populares festas de São Paulo recebe shows das bandas Grand Bazaar, Mel Azul, Figueroas e Cupin. Confira o evento.

23hMetamorphyna #3 (Stage Bar) – A terceira edição da festa convida o duo instrumental selvagem Mescalines e o rock visceral e alucinante do duo FingerFingerrr para uma noite de pancadaria sonora generalizada e deliciosa. Confira o evento.

Sábado – 18/02

15hFestival Volume Morto (Ouvidor) – A terceira edição do festival que engloba bandas alternativas que orbitam em torno do rock, poetas marginais, performances e dança acontece neste sábado com as bandas Test, Terminal, The Lirous, Nicolas Não Tem Banda, Jonnata Doll e os Garotos Solventes, Porno Massacre e Verônica Decide Morrer. Confira o evento.

17hFestival Volta Por Cima (Associação Cultural Cecília) – O festival busca ajudar o músico e produtor Lucas Ronsani, que teve todos seus equipamentos roubados. Shows de Rafael Castro, Supercolisor, Vitreaux, Cavalo Zebra e FingerFingerrr. Confira o evento.

20hSarcófagos Blues Duo/Giant Jellyfish (74 Club) – Neste sábado o duo argentino de trash-blues-hipnótico Sarcófagos Blues Duo volta para a segunda apresentação na casa, fechando a tour pelo Brasil. Também tem show de estreia da Giant Jellyfish e seu som hard psicodélico. Confira o evento.

Domingo – 19/02

12hFestivau-auau (Espaço Zé Presidente) – O evento beneficente para ajudar a ONG Adote DoG da Marina Inserra vai acontecer a partir das 12h no Espaço Zé Presidente com shows das bandas Presto?, Mudhill, Zebra Zebra, Hierofante Púrpura, Miami Tiger, Bloodbuzz e Bring on the new Messiah, além de discotecagens de Thábata Vespucci, Kaue Criscuolli, Stamato, Daniel Durso, Hey Chapa, Leandro Pankk, Thiago Testa (Meninos da Podrera) e nós, do Crush em Hi-Fi! Confira o evento.

15hCultura Underground (Jai Club) – O festival no Jai Club vai receber as bandas Afterblue, Wiseman, Frogzilla, VaiBless, Mooca Rocks, JailRock, Ras José & Banda Quebra Mar e Orcamu. Confira o evento.

17hChalk Outlines/Poltergat (Casa do Mancha) – A casa recebe em seu palco o Chalk Outlines juntamente com os maravilhosos e esfumaçados Poltergat. Confira o evento.

20hEmicaeli/Badtrip Surfdeath (Pico do Macaco) – A banda Emicaeli convida a quase extinta banda Badtrip Surfdeath para sair no ostracismo. Confira o evento.

Segunda – 20/02 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Terça – 21/02 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quarta – 22/02 – em aberto (sabe de algum evento? avise que a gente atualiza!)

Quinta – 23/02

20hSurdina #27 (Funhouse) – A vigésima sétima edição da festa recebe uma dobradinha de shows: o rock surf da banda paulistana Baleia Mutante e o Comodoro com seu baixo, bateria, duas guitarras e aquela voz do filho do capeta que costuma invadir corpos vulneráveis durante os cultos da madrugada. Confira o evento.

23hPremiera Freak (Z Carniceria) – A noite celebra os lançamentos com selo de qualidade Freak. A primeira apresentação será do cantor e compositor Siso que lança na noite o single “Saudade”. Na sequência o palco do Z recebe o show de lançamento do single “Chope Quente” do grupo de música instrumental Semiorquestra. Confira o evento:

Der Baum se apresenta na segunda edição da festa Crush em Hi-Fi neste domingo (22)

Read More
Der Baum
Der Baum

O Crush em Hi-Fi desembarca no dia 22 de janeiro com a segunda edição de sua festa na Associação Cultural Cecília!

Neste domingo receberemos o show do quarteto Der Baum, misturando new wave, pós punk e rock alternativo. A banda transita entre o inglês e o português, felicidade e tristeza profunda, guitarras rasgadas e teclados sintéticos, ABC Paulista e Alemanha… No momento, eles preparam seu primeiro disco, e talvez algumas músicas inéditas apareçam no setlist!

A discotecagem fica por conta do editor do blog João Pedro Ramos e da convidada Joyce Guillarducci (Cansei do Mainstream) tocando o melhor do som independente, rock alternativo, fuzz, lados B e hits obscuros.

Durante o evento, teremos Flash Tattoos da Hang Yourself Tattoo a partir de R$ 200 pra você se carimbar com quem entende de tatuagem old school. Também vai ter comida deliciosa por um preço justo com a Da Casa Hamburgueria, com opções de carne e vegetarianas, fritas, onion rings e pudim! 😉

Show a partir das 20h

SERVIÇO:

Crush em Hi-Fi #2 recebe Der Baum
Dia 22 de janeiro, domingo, às 18h
Associação Cultural Cecília
Rua Vitorino Carmilo, 449
Santa Cecília – SP (metrô Marechal Deodoro)
Entrada: R$10 (em dinheiro. O bar também aceita débito)
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/511621325715681/

Um panorama in loco da SIM São Paulo – Semana Internacional da Música 2016

Read More
SIM São Paulo 2016
A entrada da SIM São Paulo 2016
por Lucas Lerina

Rolou na ultima semana em São Paulo a SIM – Semana internacional da Música e eu, Lerina, baixista da Der Baum (e às vezes bacana), fui dar uma conferida no que rolou por lá para o Crush em Hi-Fi e trazer um pouco da minha experiência no olho do furacão!

No primeiro dia de palestras caí direto em uma fila animada com muitos rostos conhecidos e logo depois do credenciamento, parti para o meu primeiro painel, que tratava da “Música na Televisão Brasileira”. A mesa contava com produtores de programas de televisão (Rodrigo LariúPlay Tv; Caio CorsaletteMTV, VH1; Cris Lobo e Mariana AmarisAltas Horas).

SIM - A Música na TV Brasileira
e o povo não parava de entrar e sair.

Nessa mesa notei, logo de cara, uma das coisas que mais me incomodou nos três dias em que eu participei dos paineis: A quantidade de pessoas entrando e saindo o tempo todo. Sei que às vezes é difícil por ser tanta coisa ao mesmo tempo, e muitos jornalistas estavam tentando cobrir o máximo possível, mas era horrível a cara dos palestrantes quando alguém no meio da platéia levantava (daquelas cadeiras pouco barulhentas, diga-se de passagem) pra sair.

Maaaas, tirando isso, Rodrigo Lariú, produtor de conteúdo da Play TV, deu a letra sobre a Lei de Conteúdo Brasileiro (que determina que um determinado numero de conteúdo transmitido na rede fechada seja de produção nacional) dizendo que ela também vale para videoclipes, ou seja, se você tem uma banda e a empresa ou a pessoa que fez o videoclipe pra você regularizar este vídeo pelo certificado da ANCINE, o seu vídeo vira um produto muito mais fácil de ter um espaço a mídia. (Lembrando que para passar em outros programas, este mesmo requisito é necessário para poder receber em cima) #FICAADICA

O próprio Rodrigo elaborou um manual de como regularizar tudo, e deixou claro que quem quiser ter mais informações pode mandar um email pra ele: [email protected]

Em meio a isso, rolaram muitas outras mesas ao mesmo tempo e foi uma das coisas que no sabádo rolou bem melhor, com menos palestras, deixando espaço pra acompanhar melhor até os showcases. Acho que a quantidade de mesas ao mesmo tempo na quinta e na sexta se fez necessária pela agenda dos palestrantes, o que é uma pena.

Mas lá fui eu correndo pra mais um assunto que me interessava,”Minha Música na Novela”. Muitas pessoas perguntaram qual o segredo para se ter uma música na novela, e Marcel Klemm falou muito sobre a canção combinar com a narrativa, maaaas, fica pra você amigo leitor, decidir o que você acha. Eu tenho minhas dúvidas, mas se vocês quiserem tentar a sorte, o cara falou que ouve tudo com uma equipe de pessoas qualificadas e liberou esse email pra quem quiser entrar em contato com material: [email protected] (lembrando que a fila dos CDs entregues na SIM foram pra pilha de janeiro do cara, então pode esperar tranquilo.)

Ufa. Momento para respirar e desanuviar. Circulando pelos estandes conheci um pouco mais sobre os trabalhos da Tratore, Kiwi, CdBaby, Altafonte, Playax, UBC, Hearts Bleed Blue, Ponto4, entre outros. Vou só deixar o registrar para quem tiver interesse em conhecer um pouco mais dessas empresas. E segue o baile: Fingerfingerrr!

Apesar da Sala Adoniran Barbosa estar começando a esquentar ainda com pessoas meio que sem entender o que estava acontecendo, os caras da Fingerfingerrr mandaram ver no set de 20 minutos (infelizmente curto, mas que possibilitou a quantidade grande de bandas no showcase). Os caras estavam elegantérrimos, e não pararam um segundo. A Fernanda e o Ian (Der Baum) e o Jairo (Autoramas) estavam lá e não me deixam mentir. Em seguida, metendo o pé na porta, Deb and the Mentals. Caralho, recuperei as forças e me fui de novo para as mesas.

Show SIM São Paulo
Showcases curtos, mas imperdíveis.

“Prepare-se para conectar-se com a Argentina em 2017”, era o que dizia o titulo da mesa, mas o que eu senti é que os nossos hermanos querem muito mais vir pra cá do que realmente levar alguém. Inclusive o que se mostrou foi a criação do fundo argentino, que ajuda o músico (argentino) a comprar um instrumento, alugar um ônibus e partir para uma “gira”, o que deixou o recado: – “Galera, me convida que eu quero tocar.”. Soube de fontes seguras que o Uruguai é mais rock’n’roll, mas que a Argentina circula bem pelo centro também. Mais uma dica recomendada, é de que quem tiver interesse ou conhecer bandas para fazer esse intercâmbio, o consulado da Argentina no Brasil da todo o apoio, e o Marcus do Departamento de Cultura está a disposição.

Pra encerrar meu dia, parti para o meu território. “A Nova Força do Mercado Musical no RS”. O produtor Marcelo Fruet apresentou um pouco sua empresa, a Fruet Music, junto com som o pessoal da Marquise 51, mostrando que o RS está olhando pra frente nas questões musicas e saindo do mercado fechado que vinha mantendo a longa data. Também apresentaram uma parceria que estão desenvolvendo com o SEBRAE de um modelo de negócios baseado em economia criativa. A representante do SEBRAE disse que este modelo que busca o capital intelectual ainda está em fase de testes, mas que logo se expandirá para as demais regiões.

Fuet Music

Segundo dia de SIM, muitas palestras, muitas coisas para ver, mas logo de cara sou recebido pela galera do Pedro Pastoriz montando tudo pra tocar. “Óbvio que eu vou ver isso!”. Confesso que nunca tinha visto a banda, e tinha escutado só duas músicas, mas juro que tô até agora cantando “Restaurante Lotus”! Pra mim, um clássico instantâneo!

Sai meio desnorteado dessa apresentação, mas, Vamos à luta. Aproveitei o tempo, já que as palestras estavam rolando e fui fazer um “connect” na área de Networking e Business. Fiz o meu merch também, é claro!
Teve um determinado momento em que eu acabei ficando meio confuso, não sabia ao certo que palestra estava acontecendo em qual lugar, deixo a dica de mais telas para visualização do cronograma, já que estamos lá por estas palestras, e então acabei caindo na palestra sobre “Incubadoras e Aceleradoras de Música”.

Daniel Domingues começou explicando sobre o aplicativo lançado no RJ que funciona como um LinkedIn, mas que reúne músicos, garçons e prestadores de serviços de casas noturnas, operador de mesa de som, e com um mapa mostrando produtoras e casas noturnas. Achei genial; Anderson Foca contou um pouco de como foi a experiência de criar uma cena em Natal e hoje ser responsável por um dos maiores festivais da música no Brasil, explicando a força do lúdico que ajuda muito a continuar o festival; Luciano Balem ensinou que trabalha com música das 8h ás 19h, concentrado em editais, criação de projetos, e desenvolvendo linhas de contato com bandas e empresas para desenvolver seus festivais em Caxias do Sul; Fábio Predroza, ex-baixista do Móveis Coloniais de Acaju, trabalha na Circula e contou que esse projeto foi baseado nas reuniões de “Ajuda de Bandas” promovidas em DF quando estavam todos perdidos do que fazer, e notaram que as bandas não tinham o minimo pra poder seguir tralhando como fotos descentes e release; e por ultimo mas não menos importante, Thiago Lobão da empresa Acelerarte, que eu recomendo muito que vocês que têm interesse como banda de conseguir gerar uma renda, a procurar saber mais sobre, senão vou me estender muito.

SIM São Paulo

Depois de muito business, precisei de um pouco de carinho, e fui num encontro de amantes, os amantes do vinil! Queria deixar registrado que eu queria ter visto Yangos, e infelizmente não vi, mas quem tiver interesse manda um Google neles!

Por último nesse dia fui dar uma conferida na comitiva canadense pra saber o que eles tinha a nos dizer. Basicamente disseram: “Se você não tem dinheiro para fazer duas viagens, não vá a primeira vez”; “Se você fizer sucesso em Quebec, não fará no resto do Canadá, se você for tentar o resto do Canadá, não vá para Quebec” e por ultimo e não menos importante “No México eles são muito mais receptivos”.

“EU SOU MARIA BETHÂNIA, VALEU!” – Rodrigo Damati (Maglore) – E assim se foi mais um dia de SIM…

Depois de pirar na noite, sábado voltei já batendo cabelo na mesa de “Liberdade de Gênero na Música”. E cara, foi uma aula. Essas mina sabem o que fazem. Liniker, em certo momento, quando questionada da dificuldade de espaço na música no Brasil, falou “(…) Tem que segurar a onda pra não morrer no começo, música é um negócio muito estratégico”. Raquel Virginia completou: – “Rola muito o medo de me boicotarem, não deixo passar muita coisa, mas isso faz com que eu passe de arrogante e é uma dinâmica difícil…Quanto mais você quer que as coias funcionem do seu jeito, mais difícil fica”. E Jaloo encerrou o assunto dizendo: “Se um dia eu perder a mídia, vou continuar ligando meu computador, gravando minhas musiquinhas e pondo no soundcloud, quem quer que escute, BEIJOS!”.

SIM São Paulo

Sábado consegui lidar bem melhor com as palestras e os showcases, como já tinha comentado, e pude assistir shows do Tagore e do Ventre, que estavam lindos demais! Vou deixar aqui registrado que adoro Tagore!
Acabei encerrando minhas atividades na SIM aprendendo um pouco sobre composição com Frank Jorge e Tatá Aeroplano! Muito tranquilos e calorosos, os dois falavam tranquilamente com uma platéia de poucos sortudos, e ao final desta mesa agradeci muito ao Frank, pois sem ele eu não teria aprendido a tocar contrabaixo (e não estaria aqui e tals). #CHORAMOSABRAÇADOS

Tatá Aeroplano e Frank Jorge <3
Tatá Aeroplano e Frank Jorge <3

Pois bem, o que eu pude acompanhar nesses dias foi uma quantidade muito pequena das diversas classes de músicos representadas. Muito se falou da aproximação do músico independente com as plataformas mais acessíveis, mas pra quem é essa acessibilidade? A abertura desse evento devia ser muito maior, já que em todas as mesas foi debatido a dificuldade do músico de ter uma renda, provavelmente essas mesas seriam de excelente ajuda a muitos músicos que não tem condições de participar de eventos desse valor. Outra coisa que me pegou foi a coisa de achar que um fundo público é necessário para incentivar o artista (debatido na mesa “Minha Carreira no Exterior”) , mas eu, do fundo do meu coração, acredito que a cultura da população tem que mudar, e principalmente a visão em relação ao músico, começar a ser visto como trabalho. “O Brasil sofre da cultura de uma face” como Marcel Klemm citou, e isso ajuda a desestabilizar todo o resto. Outra coisa bastante comentada foi o CD físico em relação ao streaming e eu vou usar as palavras do Fábio Pedroza, que eu acho que foram bem assertivas sobre o assunto: – “(…) A nossa venda digital nunca foi maior do que a venda de discos, e em todos esses anos a gente fez mais dinheiro no fim do show, com discos físicos e camisetas, então streaming é realidade pra quem?”

No mais, espero que essa SIM  tenha sido a primeira de muitas pra mim, pois aprendi muita cosa realmente valiosa lá, e encontrei várias pessoas que eu adoro pelos corredores do CCSP!

Quarta edição da Semana Internacional de Música de São Paulo ocorre entre 7 e 11 de dezembro

Read More
SIM São Paulo

A Quarta edição da SIM – Semana Internacional de Música de São Paulo ocorre entre 7 e 11 de dezembro, contando com uma ampla programação de shows e palestras. O evento vai ocorrer no Centro Cultural São Paulo com conferências, meet-ups e showcases, além de diversas apresentações em casas de show da cidade. Nesse ano, a SIM tem uma nova regra: metade da programação de showscases e palestrantes terá de ser com mulheres para reforçar seu espaço no meio artístico e no mercado de trabalho.

Durante o SIM haverá diversos shows, entre eles Allie X (Canadá), The Baggios (BR), As Bahias e a Cozinha Mineira (BR), Bareto (Peru), Deb And The Mentals (BR), Ezequiel Borra (Argentina), FingerFingerr (BR), Iara Rennó (BR), Jéf (BR), La Dame Blanche (França/Cuba), Jack Nkanga (Angola), Maglore (BR), Ogi (BR), Random Recipe (Canadá), Molina y los Cósmicos (Uruguai), Ventre (BR), Céu (BR), INKY (BR) e muitos outros. Confira a programação completa aqui.

Serviço geral:
SIM SÃO PAULO 2016
Data: 7 a 11 de dezembro
Venda no site oficial: http://www.simsaopaulo.com/pb/inscricoes-abertas/

Conversei um pouco sobre  o evento com Fabiana Batistela, diretora da SIM São Paulo:

– Conta um pouco de como será o SIM deste ano.

Estamos chegando na quarta edição da SIM São Paulo em um formato muito maior. É um crescimento não somente físico, mas também conceitual. O mercado da música se desenvolve muito de um ano para o outro e a SIM é um reflexo disso. Neste ano, mais uma vez, o evento tem como base o Centro Cultural São Paulo, que abriga a parte de showcases diurnos e também as palestras, workshops e rodadas de negócios. Já a programação noturna se espalha pelas casas de shows da cidade.

– Qual é o propósito do evento?

A SIM São Paulo é um evento para o mercado da música. O foco do evento é conectar pessoas de vários estados e países que trabalham na cadeia produtiva e criativa da música. Para isso, trabalhamos com três pilares: 1) SIM Live, que é a exposição de tendências musicais do Brasil e de outros lugares do mundo; 2) Convention: é a parte de conferência, que focada em informação, capacitação e profissionalização do mercado por meio de palestras, workshops e debates; 3) Network & Business: são atividades geradas para incentivar a conexão entre pessoas e artistas, além de incentivar novas parcerias e negócios.

– Você acha que faltam eventos como este, que enaltecem a música autoral brasileira?

Acho mais do que enaltecer o mercado de música autoral, a SIM São Paulo fortalece a música autoral brasileira. A SIM foi o primeiro evento neste formato em São Paulo. Eu frequentava vários eventos nos mesmos moldes em outros lugares do mundo e não via o porquê não ter um na minha cidade. A SIM pretende colocar a música brasileira em outro patamar, já que um dos nossos focos é a exportação da música brasileira. Sempre trazemos profissionais de fora, de jornalistas a produtores, selos, distribuidores. Só neste ano, serão mais de 60 profissionais de outros países.

– O que você acha da cena independente brasileira hoje em dia? A SIM tem olhos para a música autoral independente?

A gente fala com toda a cadeia da música, não há restrição de estilo musical. A gente trabalha com música autoral, geralmente independente, e abraça tudo que tiver afim de ser abraçado. A velocidade com que a SIM cresceu nos últimos quatro anos é um reflexo de como o mercado independente vem se desenvolvendo rapidamente também. Um, dois anos é muita coisa no mercado da música. Hoje, vemos eventos inspirados na SIM pipocando pelo Brasil, além de novas bandas, coletivos, enfim… Tá todo mundo focado em se organizar e fazer o mercado evoluir.

– Qual a sua opinião sobre as paradas musicais brasileiras hoje em dia?

Eu nem sei quais são as paradas musicais atualmente. É um grande erro pensar em mercado e sucesso hoje em dia tendo top 10 e parada de sucesso como parâmetro. Atualmente, o conceito de sucesso na música é poder fazer o que você quer para um público específico, que pode ser de 200 pessoas ou 200 mil pessoas. O sucesso é alcançar o que você quer. Tem banda que se mantém no mercado há anos com um público fiel sem nunca ter entrado numa parada de sucesso ou ter uma nota publicada em um veículo de grande circulação.

– Pra finalizar, uma dúvida mais existencial: a música pode mudar o mundo?

Pensa no seguinte cenário: deleta música do mundo e imagina como ele seria. Dá pra viver sem isso? Não consigo enxergar um mundo sem música.

Ouça esta playlist que fizemos especialmente para o SIM São Paulo 2016, com os artistas que você poderá ouvir no evento:

Primeira edição da festa do Crush em Hi-Fi na Associação Cultural Cecília traz shows de Pedroluts e Molodoys

Read More
Pedroluts e Molodoys
Pedroluts e Molodoys

No dia 13 de novembro, domingo, estrearemos nossa festa na Associação Cultural Cecília. Para começar com o pé direito, receberemos a one man band Pedroluts com seu folk/blues/rock lo-fi gutural influenciado por Tom Waits, Bob Dylan e Howlin’ Wolf, e os Molodoys, trazendo para o palco toda a mistura quântica de psicodelia lisérgica e brasilidade de seu disco “Tropicaos”, elogiado por gente do cacife de Sérgio Dias, d’Os Mutantes.

A discotecagem fica por conta do editor João Pedro Ramos e dos convidados Helder e Jaison Sampedro (RockALT) tocando o melhor do som independente, rock alternativo, fuzz, lados B e hits obscuros. Durante o evento teremos também venda e troca de discos e CDs com o pessoal da Disco na Vila, merchs e álbuns das bandas, além de pôsteres, CDs e camisetas do tributo aos Titãs “O Pulso Ainda Pulsa”, realizado em parceria com o Hits Perdidos.

Também vai ter comida deliciosa por um preço justo com a Da Casa Hamburgueria, com opções de carne e vegetarianas, fritas, onion rings e pudim! 😉

Os shows rolam à partir das 19h.

Confirme presença no evento: https://www.facebook.com/events/1764506777120805/

Crush em Hi-Fi

SERVIÇO:

Crush em Hi-Fi #1 recebe Pedroluts e Molodoys
Dia 13 de novembro, domingo, às 17h
Associação Cultural Cecília
Rua Vitorino Carmilo, 449
Santa Cecília – SP (metrô Marechal Deodoro)
Entrada: R$10 (em dinheiro. O bar também aceita débito)