Cantarolando: “Waiting for The Band”, do Nicky Hopkins (1973)

Cantarolando, por Elisa Oieno

Os pianos do Nicky Hopkins merecem uma atenção toda especial. Para mim, ele dá a alma certa para muitas músicas que ouvimos tantas vezes, e nem nos damos conta de sua importância. Dá para dizer que ele foi um dos principais pianistas do rock nos anos 60 e 70, escreveu e tocou linhas de piano icônicas para muitas músicas que adoramos de diversas bandas importantes e, mesmo assim, permaneceu praticamente anônimo. Ossos do ofício de um músico de estúdio.

.Suas contribuições mais marcantes provavelmente foram nos Rolling Stones, como por exemplo o pianão cheio de groovie do “Simpathy For The Devil” (1968), e o piano lindo das baladas tipo “Angie” (1973). Ele participou de boa parte da discografia dos Stones, e chegou a fazer turnês com eles entre 1971 e 1973.

Ele também fez parte da formação de estúdio dos Kinks, e gravou com eles os discos “The Kink Kontroversy” (1965), ”Face to Face” (1966), “Something Else by The Kinks” (1967) e “The Kinks Are the Village Green Preservation Society” (1968).

Além disso, chegou a fazer parte do Quicksilver Messenger Service por um período curto de tempo, porém sua contribuição foi especialmente marcante para a banda no disco “Shady Grove” (1969). Isso sem contar as participações avulsas em gravações de artistas desde Beatles (e seus integrantes em trabalho solo), Jefferson Airplane, Joe Cocker… o currículo desse cara é gigantesco. Vejam a impressionante lista das participações do Nicky Hopkins aqui.

Todos os depoimentos que se encontra na internet a respeito do Nicky Hopkins, pelos artistas que já trabalharam com ele, dão a entender que ele era um cara muito gente boa, e que deixava seu ego de lado para tocar. Realmente, o som dele é super sofisticado, mas ao mesmo tempo sem firulas e está ali para dar brilho para as músicas. Dar brilho para as músicas dos outros, e muitas vezes sem levar crédito por isso. 

Mas em 1973, durante os intervalos das gravações do “Living in The Material World”, do George Harrisson, no qual participava, Nicky Hopkins gravou seu disco solo, autoral e cantado: “The Tin Man Was a Dreamer”. É neste disco que está a música de hoje, “Waiting For The Band”.

Esta música, com a participação do George Harrisson nos seus típicos slides de guitarra, descreve um sincero cenário de um músico de estúdio esperando por horas e horas a banda chegar. Muito fácil de imaginar ele agoniado esperando pelos “rock stars” madrugada adentro, até amanhecer.

And if the band don’t come by early in the morning
I’II have to find a way to have myself survive
Cause if the band don’t show by early in the morning
Then I’II be over darling, waiting for the band to come

Slower, I’m getting slower
I’ve heard these songs so much before
Lower, I’m sinking lower
Pretty soon you’ll find me on the floor
Under the piano waiting for the band to come

O Nicky Hopkins sofria de doença de Crohn, que o impedia de sequer tentar levar uma vida de “rockstar” e tentar montar sua própria banda e fazer longas turnês, fato que constatou durante uma das turnês que fez com os Stones. Mas isso não o impediu de deixar sua marca definitiva, mesmo que quase desconhecida, na história do rock.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *