Dieguito Reis, baterista da Vivendo do Ócio, lança “Favela Sincera”, primeiro single do seu disco solo

Read More

Dieguito Reis é músico, produtor, DJ, instrumentista e compositor, nascido em Salvador, Bahia. Cria da cidade baixa, desde a adolescência vivida no bairro do Uruguai, suas principais influências musicais eram Sabotage, Racionais Mc’s, RZO Planet Hemp, entre outros, e foram essas influências que o levaram para o rock e outros ritmos. Dieguito Reis toca em diversos projetos, entre eles a banda Vivendo do Ócio, somando 11 anos de carreira em 2018, Trummer SSA, projeto idealizado por Fábio Trummer (banda Eddie) e a banda Lau e Eu, projeto formado em 2013 pelo sergipano Lau.

“Eu conheço essa voz! Mas ele não é baterista?”
É a primeira impressão dos amigos ao escutar o single de seu trabalho solo “Favela Sincera”, que anteriormente ao lançamento nas mídias digitais, foi enviado via Whatsapp a muitos fãs do artista, mas para quem conhece Dieguito, logo se desmancha. Tentar resumir este novo trabalho a rótulos musicais não é o caminho. “Pode ser rap, reggae, rock, pagode, funk ou arrocha”, como o trecho do single conclui. O refrão é cantado por seu parceiro de longa data e companheiro de banda, Jajá Cardoso (Vivendo do Ócio).

A música “Favela Sincera” é sobre um sentimento que sempre esteve presente na vida do músico, mas que nunca tinha sido exposto em outros trabalhos. Cria da quebrada, vem tentar a vida como muitos nordestinos em São Paulo. É sobre insistir no que acredita, ter fé, entender os fracassos.

A “Favela Sincera” incomoda, o baterista largando rima sem ser MC incomoda, e é isso o que Dieguito quer para essa nova fase da carreira. Sair da zona de conforto, criando sem bloqueios. O álbum era um sonho do Dieguito, que só foi possível ser realizado com a colaboração de muitos amigos, desde a gravação, foto, capa, clipe, releases, formou-se uma verdadeira rede de colaboração para levar esse sonho adiante.

O Afro Samurai do rap nacional, Yannick Hara se apresenta na GUT TRAP

Yannick Hara, o Afro Samurai do rap nacional se apresentará na primeira edição da festa GUT TRAP, nesta sexta-feira dia 6/4 às 22h na Trackers em São Paulo.

A GUT TRAP é um evento que celebra a cultura Trap e cria em um só ambiente, uma atmosfera sensorial, misturando música com outros elementos artísticos, em um espaço com MCs, DJs, performances, pintura corporal, exposição de arte e projeções artísticas.

Trap é nova tendencia de música eletrônica que engloba outros ritmos musicais como rock, hip hop, música dos anos 80 e 90, grime, dubstep e tem agregado cada vez mais seguidores ao redor do mundo, trazendo também uma nova linha de comportamento e estilo de vida. A maior referência global do estilo é o norte americano Travis Scott

A festa começa às 22h, mas a partir das 19h, os organizadores irão colocar uma caixa de som para o lado de fora da Trackers, na Dom José de Barros, para que o público possa se concentrar e apreciar o melhor da música trap antes de entrar na balada.

Paralelo as apresentações musicais, a festa contará com as meninas doPink Mink Mafia Brazil, trata-se de marca mundial de vestuário latino, com inspiração no Rockabilly, Pachuca e cena Gangsta; responsável pela introdução do gênero Rock-a-Chola na moda alternativa, elas estarão circulando no evento, para quem quiser tirar fotos com elas, também terá apresentações de bicicletas customizadas, instalação do artista Alex Hornest e exposição dos quadros do artista Rafael Porto Zanasi. Marina Veneta será responsável pelas pinturas corporais. As projeções visuais serão feitas pelo artista multimídia Guilherme Pinkalsky.

Line up
Dj-kefing Lucas
DJ DIODO
Uilaz
Marcio M

Shows
Yannick aka Afro Samurai
Gudoguetto
Amaru Prodígio mc
Mr.Shakila Sur Trece
Dyamond

Exposição
Alex Hornest
Rafael porto zanasi

O evento terá cobertura da Print Tv.

Gut Trap

Dia: 06 de Abril – sexta-feira
Horário: 22h
Local: Trackers – Rua Dom José de Barros, 337 – Centro – SP (11) 3337-5750
Valor da entrada (apenas dinheiro) : R$ 25,00 até 01h
R$ 35,00 após 01h

Entrada na porta somente em dinheiro, sujeita à disponibilidade para confirmados no evento. O bar aceita todos os cartões de crédito e débito.

Censura: 18 anos

Mais informações no evento: https://www.facebook.com/events/1655174467933983/

Caio Moura é a atração da festa de lançamento da rádio AntenABlack

Read More

Você deve se lembrar do cantor Caio Moura, cujo no ano de 2017 deu uma excelente entrevista aqui no blog. Dono de uma voz potente, esplendida e peculiar, o cantor está as vésperas de lançar o seu primeiro trabalho intitulado “Coração Balança”.

E neste próximo sábado dia 10 de março, Caio Moura é uma das principais atrações da festa de lançamento da Rádio AntenABlack que será realizado no Estúdio Espaço Som em Pinheiros.

Mais informações no evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/291645518029528/

Enquanto isso, aprecie essa nova revelação da música negra brasileira com a canção “Meu Cais”.

Yannick lança mais um novo vídeo clipe da saga “Também Conhecido Como Afro Samurai”.

Read More

O rapper paulistano Yannick Hara lança mais um vídeo de uma das faixas do EPTambém Conhecido Como Afro Samurai”. Desta vez, a faixa-título versão remix, última música do trabalho, ganhou um clipe cheio de efeitos e participações especiais.

Gravado em estúdio, o vídeo apresenta os dançarinos Danilo Martins e Dartlita Double-Lock em performances intercaladas com a presença do próprio artista. O cenário alterna as cores azul, vermelha e branca, gerando uma sensação de drama e suspense, como sugere a letra.

Na concepção da música, Yannick conta com a participação de Dieguito Reis (Vivendo do Ócio) e Petrus (OI Darth Bastard). O remix tem uma pegada trap, com uma roupagem eletrônica e mais pesada do que a original. A faixa apresenta, ainda, novas rimas, que lembram uma apresentação de Freestyle.

O vídeo é o sexto de uma séria de oito. “Irei lançar clipe de todas as faixas do EP até 2018”, explica Yannick. O trabalho é totalmente inspirado no mangá e anime Afro Samurai, cujo o enredo narra a saga de um samurai negro chamado Afro que busca vingar a morte do pai, assinado por Justice.

Assista aqui:

FICHA TÉCNICA

Realização: Live Station

Direção: Seiji Hara e Rodrigo Furlani

Edição e produção: Rodrigo Furlani e Norberto Filho

Beat por Everton Beatmaker

Participação especial de Petrus da Ol´Darth Bastard (@petrus.camargo), Dieguito Reis da Vivendo do Ócio (@dieguitoreiss)

Dançarinos: Danilo Martins (@danilo_kapela) e Dartlita Double-Lock (@darlita.albino)

Figurino: Rose N Crown Brasil (@rosecrownbrasil)

Mixado e masterizado por BlakBone nos estúdios da Live Station (@livestationoficial).

Disco: EP Também Conhecido Como Afro Samurai (2016)

 

YANNICK

Instagram

Facebook

YouTube

Spotify

 

Conheça LAY e o seu novo single, “Solitária”

Read More

Com um grito ousado, explícito, positivo e com propositivo, a cantora LAY iniciou no final de 2015 uma revolução na música brasileira. O single Ghetto Woman e o EP 129129, lançados em 2016, foram de uma profunda influência na música preta pra dançar no Brasil.

O disco “129129” – que abre com o memorável verso “saudações a todas as bucetas”, de “Ressalva” – além de ser um dos pontos de partida para a revolução feminina que tomou de assalto o rap nacional na segunda metade desta década, também remexeu as pistas, com uma mistura malandríssima de hip hop, ragga, trap e até funk, com uma carga eletrônica pesada costurada pelo produtor Léo Grijó.

Nascida e criada em Osasco, a cantora que fez sua voz valer na música já vinha com uma caminhada criativa em consolidação – começando no punk e na musica jamaicana, transformou seus poemas feministas em munição de alto calibre para acompanhar uma estética retrô-futurista mutante, que havia se apresentado pela primeira vez na sua marca de roupas, a Lay Moretti Clothing. Com a fama nacional, a singjay que inspirou-se na carreira de Foxy Brown, Lil Kim e Lady Saw começou a preparar o terreno para tomar o resto do mundo, e em 2016 foi uma das personagens principais da série de vídeos da revista britânica i-D Beyond Beauty, apresentada por Grace Neutral, enquanto também participou de campanhas para marcas como Avon Brasil.

A música também não parou: em 2016 lançou o clipe do seu remix de “Panda”, do rapper norte-americano Desiigner, no music vídeo festival, no MIS, em São Paulo. “Chapei”, parceria com Don L lançada no mesmo ano, ficou no top 10 de melhores músicas de 2016 no portal brasileiro da Red Bull, e Lay ajudou a inaugurar a plataforma online do festival Music Women Event com uma apresentação exclusiva no mesmo ano.

Em 2017 a parceria com Don L voltou a render frutos, com “Mexe Pra Cam”, faixa do disco “RPA Vol. 3”, presente na lista de melhores do ano de veículos como Rolling Stone, VICE, Genius e também da Associação Paulista de Críticos de Arte. Em dezembro, ao lado de Renan Samam e do MC Guimê, lançou “Tá Patrão 2.0”, primeiro single do novo disco do DJ do Racionais MCs KL Jay, Na Batida Vol. 2. Além disso, a cantora prestou homenagem a Prodigy, do Mobb Deep, com um remix de “Young Veterans”, do grupo nova-iorquino, e fechou o ano com os primeiros sinais da sua “coletânea de sentimentos” que traz Lay explorando os limites do trap em singles poderosos como “Magia Negra”, “Bitch Star” e “Daraxa Clan”.

E agora ouça o seu mais novo single “Solitária”.