Assinoê, discípula de Inri Cristo, fala sobre música, “versões místicas”, heavy metal e rock (e religião, é claro)

28 de janeiro de 2015 0 Por João Pedro Ramos

209948_1960557451075_5430221_o

Assinoê Olivier, 38 anos, é discípula de Inri Cristo, o auto-intitulado “reencarnação de Jesus” e criador do SOUST – Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade, visto como piada por uns e divindade por outros. Depois de muitas aparições na TV em programas de entrevistas, variedades e até humor, Inri e seus seguidores ficaram famosos nas redes sociais por seus vídeos publicados periodicamente no Youtube com “versões místicas” para músicas populares, transformando as letras em odes de louvor à Inri. E não pense que as músicas escolhidas foram as mais calmas e sem graça: eles já criaram versões para artistas como Manowar, Bon Jovi, Lady Gaga, Britney Spears, Amy Winehouse e até Judas Priest.

Assinoê assume os vocais em músicas como “Inri Chegou” (de “Breaking The Law”, do Judas Priest) e “INRI – Água, Fogo, Terra e Ar” (de “Warriors Of The World”, do Manowar), entre outras. Falei um pouco com ela sobre música, rock e a relação de Inri Cristo com ritmos ditos “satânicos” como o heavy metal.

– Quando Inri Cristo entrou em sua vida?

Minha relação com Inri Cristo vem de milênios. Reencontrei-o em 1991 na minha cidade natal, Curitiba. Soube dele através de meu genitor, que o ouviu numa rádio (Rádio Capital AM) e como sou bem curiosa, resolvi conhecê-lo a fim de tirar minhas conclusões pessoais. Faz 23 anos que o sigo.

 – E quando o rock entrou em sua vida?

Amo música desde criança, não só o rock, mas aprecio vários estilos musicais, que tenham obviamente conteúdo. A música é um alimento para a alma e para o coração.

– Qual a relação entre os dois: Inri e o rock?

Na verdade não há relação. Inri Cristo é o maior dos revolucionários, o único capaz de dar soluções coerentes às mazelas desta sociedade iníqua, corrupta e moribunda. Para muita gente, Inri é só mais um religioso. Todavia, Inri Cristo não é um religioso, e sim um filósofo, educador de almas; ele é contra todas as religiões alienantes, coerente com que ensinou há dois mil anos, está em Mateus c.6 v.6  “Quando orares, entra no teu quarto e, fechada a porta, ora ao teu PAI em segredo. Em segredo Ele vê o que se passa e te abençoa” . Inri ensina que Deus, por ser Onipresente, não necessita que haja alguém para nos religar a Ele. Já que Deus está em cada partícula de nosso ser e não conseguimos fugir d’Ele nem na hora de cometer algum pecado, logo não há necessidade de religião, que, quando não é um embuste, é um equívoco.

O rock é um estilo geralmente revolucionário de expor idéias, que soa mais como um desabafo contra tudo que está errado no planeta. Há os que se fanatizam por falta de um bom direcionamento, pois em geral os jovens anseiam por um grande líder, um líder que os oriente para um bom caminho. Eu encontrei este líder, que é Inri; por essas e outras razões, não estou vinculada a qualquer movimento musical, pois sigo um ideal que está acima de todos os movimentos terrestres.

10177402_10203712814558335_9161445690360281451_n

– Quais são suas bandas preferidas?

Por motivos éticos, não gostaria de declinar nomes para não cometer injustiça com nenhuma delas.

– Ao contrário da maioria das igrejas cristãs, parece que Inri Cristo não tem problemas com o heavy metal e o rock. É isso mesmo?

Inri é o libertador e está aqui na Terra para reger almas, não importa o ritmo musical que o ser humano ouça, desde que ele mantenha o coração puro e a alma limpa. Inri tão somente ensina que para ouvir música não precisamos ouvir em volume alto estourando nossos tímpanos, isso faz mal à saúde e aos neurônios. Ele ensina que pecado é tudo aquilo que faz mal a ti e aos outros, e o que não faz mal a ti nem aos outros não é pecado; esta é a síntese da lei divina.

– Vocês já fizeram versões para músicas de bandas como Judas Priest, Bon Jovi, Survivor e até Manowar. Normalmente, quando a música é um metal, é você que canta. Vocês mesmas escolhem quem vai cantar cada uma?

Entramos sempre num consenso quanto a isso e a decisão final vem de INRI.

267687_229724807050988_4757824_n

– Alguma de vocês toca algum instrumento?

Não, nem berimbau (risos).

– Vocês já pensaram em formar uma banda com letras autorais?

Ninguém serve a dois senhores, isso para nós não teria sentido, uma vez que decidimos dedicar nossas vidas a Deus e a Inri Cristo, optamos em aderir a um ideal maior, pouco compreendido pelos demais terráqueos. Tão somente deixamos de cantar embaixo do chuveiro para postar vídeos na web a fim de transmitir a sublime missão de INRI de uma forma descontraída, através de versões místicas.

– Quais bandas/artistas você está ouvindo no momento?

Tenho ouvido muita música instrumental, especialmente música viking, celta. Procuro ter a mente aberta para ouvir uma gama de estilos musicais, de todos os âmbitos, à exceção de funk (risos).

– Quais são suas bandas/artistas preferidos de todos os tempos?

Como são vários, desde compositores clássicos a bandas oitentistas, também não gostaria de declinar nomes, conforme já disse, por motivos éticos.

– Criar versões de músicas pop e até de hits trash como “Friday”, de Rebecca Black, levam algumas pessoas a ver Inri Cristo mais como uma piada?

Acredito que as versões místicas aproximam mais os jovens de Inri Cristo e os fazem compreender melhor sua realidade. Já que Deus escreve direito mesmo que por linhas tortas, então o bom humor é um caminho aparentemente “tortuoso” através do qual expressamos a verdade para quem quiser saber e ouvir. Como disse o saudoso Chaplin“Se você tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades, teria ouvido as verdades que eu insisto em dizer brincando. Falei muitas vezes como um palhaço, mas nunca desacreditei na seriedade da platéia que sorria.”

http://www.youtube.com/watch?v=v9nXXf6GQTE

– Como vocês escolhem qual música vai ganhar uma versão do Movimento Eclético Pró Inri Cristo?

Recebemos sugestões de internautas do Brasil inteiro, mostramos ao Inri as melhores, não importa o estilo, e entramos num consenso. Já aconteceu também de algum meio de comunicação sugerir versões, a exemplo da versão de Gangnam Style sugerida e gravada pelo Programa Pânico : ‘Inri é o nosso Pai’ . Atualmente, devido a uma série de tarefas diárias na instituição, não temos mais tempo de gravar versões, afinal, já gravamos várias de diversos estilos para todos os gostos (risos). Para saber mais sobre INRI CRISTO, sugiro que acesse www.inricristo.org.br e o assista ao vivo na TV online www.inricristo.tv, que vai ao ar todos os sábados, 11h da manhã (horário de Brasília). O canal da verdade e liberdade consciencial .