Acredite: em 1968 o Palhaço Carequinha lançou o primeiro (e único?) disco infantil psicodélico

Acredite: em 1968 o Palhaço Carequinha lançou o primeiro (e único?) disco infantil psicodélico

28 de outubro de 2019 0 Por João Pedro Ramos

O rock psicodélico já esteve em evidência no Brasil, e a segunda metade dos anos 60 foi o momento mais fervilhante disso. O negócio foi tão forte que até o famoso Palhaço Carequinha decidiu chamar para seu disco “O Baile do Carequinha”, de 1968, a banda Os Falcões Reais, de Barra Mansa, para fazer o instrumental. Pois é: impressionantemente, o disco tem muito fuzz, muito moog e é um belo álbum de hard psych.

Um exemplo é “Eu Vou Cavando a Mina”, o hit do desenho Branca de Neve e os Sete Anões. Saca só como ficou:

Outro destaque é “A Lâmpada de Aladim”, com o fuzz comendo solto. Quem diria que o Carequinha poderia facilmente ser incluído naquelas coletâneas Brazilian Nuggets e ninguém acharia deslocado? Eu ouvi esse álbum e fiquei embasbacado ao perceber que tem muito de The Animals, The 13th Floor Elevators, The Ventures e até The Sonics no som.

Além dos Falcões Reais, o disco também contava com os Pequenos Cantores da Guanabara fazendo os backings infantis deste que se tornou talvez o único disco infantil psicodélico já lançado.

Eu queria muitíssimo descobrir os motivos de Carequinha ir tão longe na barulheira nesse disco e talvez um depoimento dos Falcões Reais sobre esta raridade, mas infelizmente não encontrei nada sobre este álbum.

De qualquer forma, recomendo que ouça o disco completo aqui e, se der de cara com ele em algum sebo, COMPRE!