6 músicas que falam, mesmo que disfarçadamente, sobre brochadas e impotência

Todo mundo sabe que MUITAS letras de música falam sobre todos os tipos de sexo possíveis e imagináveis, seja de forma explícita ou nas entrelinhas. Como esse assunto é tão comum no mundo da música, permeando letras de praticamente todos os estilos musicais, é claro que as tentativas mal sucedidas de transar também seriam relatadas mais cedo ou mais tarde. Pois bem: o Crush em Hi-Fi reuniu 6 das melhores canções relatando brochadas, impotência e afins. Lá vai:

The Strokes“Last Nite”

Quando me falaram que o primeiro hit arrebatador dos Strokes falava de uma noite mal-sucedida… Mas pensando bem e analisando a letra, faz todo o sentido. Se essa análise estiver correta, o eu lírico da música ainda fica bem indignado que ninguém entende sua tristeza e consequente dificuldade em transar. “People they don’t understand/ Girlfriends, they can’t understand/ Your grandsons, they won’t understand /On top of this, I’ll never gonna understand”.

Momentos brochantes:
“Last night, she said
“Oh, Baby, I feel so down
See it turns me off
When I feel left out”

Arctic Monkeys“My Propeller”

Só de chamar o próprio pinto de “hélice” já fica parecendo que Alex Turner estava mesmo era afim de fazer um pintocóptero, não de transar. Mas enfim: na música que fala escancaradamente sobre a maria mole que o membro do moço virou. Não dá pra deixar de notar que ele coloca a culpa na moça, aparentemente. Tsc tsc… “If you can summon the strength tow me/ I can’t hold down the urgency/ You’ve got to make your descent slowly/ And oil up those sticky keys”.

Momentos brochantes:
“My propeller won’t spin and I can’t get it started on my own
When are you arriving?”

Art Brut“Rusted Guns of Milan”


  • As armas enferrujadas de Milão se referem, sim, a uma piroca que não está lá funcionando muito bem. Nesse caso, a letra mostra todo o desespero do rapaz em questão em tentar fazer o pimpolho ficar ereto, com a repetição “I know I can” e várias tentativas de retomar a paudurice, mas depois termina em mil desculpas e o medo do ocorrido se espalhar. “I’m sorry, I’m so sorry, can I get you a cup of coffee? Don’t tell your friends, don’t tell your friends, I promise it won’t ever happen again”. Calma, cara.

Momentos brochantes:
“It doesn’t mean that I don’t love you, one more try with me above you. 
It’s got nothing to do with anything I’ve had to drink.
It’s more to do with the way I think”.

Dead Kennedys“Too Drunk To Fuck” 

Aqui o Jello Biafra já especifica exatamente qual o motivo de seus problemas penianos: encheu a cara como se não houvesse amanhã. E até uma diarreia no final ele fala que rolou. Eca.

Momentos brochantes:

  • “Too drunk to fuck
    Too drunk to fuck
    Too drunk to fuck”

Kings Of Leon“Soft”

Bem, o nome da música é “mole” e ele fala que adoraria participar da festinha, mas tá molenga. Precisa dizer mais?

Momentos brochantes:

“I’d pop myself in your body
I’d come into your party
But I’m soft”

Elastica“Stutter”

Finalmente uma na visão de uma mulher. Infelizmente, ela fica o tempo todo achando que a culpa é dela. Pelo menos ela fica de boa, fala que tá tudo bem e que não vai espalhar a empreitada que falhou por aí. “Well it isn’t a problem / Nothing we can’t keep between the sheets / Tell me you’re mine love / And I will not wait for other bedtime treats”.

Momentos brochantes:

“Is it something you lack when I’m flat on my back?
Is it something that I can do for you?
It’s always something you hate or it’s something you ate
Tell me is it the way that I touch you?”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *