5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Lucas Scaliza, do Escuta Essa Review

Lucas Scaliza
Lucas Scaliza

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje o convidado é Lucas Scaliza, do Escuta Essa Review.

Emma Ruth Rundle“The Distance”
Não faz muito tempo que conheci os discos da Emma Ruth Rundle e “The Distance”, climática e melancólica, com uma harmonia que funciona com pares de acordes, caiu muito bem ao meu ouvido e ao meu humor. Mostrei a faixa a um amigo e ele disse que “The Distance” não disse nada a ele, mas dizia muito sobre mim. Acho que pode dizer mais sobre você também.

Mulatu Astatke“Yekermo Sew”
Conheci o Mulatu Astatke em um dos meus filmes preferidos do Jim Jarmusch: “Flores Partidas”. É jazz da Etiópia. Quem diria que um dos países mais pobres da África produziria um músico tão talentoso e reconhecido? Mulatu é praticamente o Pelé de lá e eu simplesmente passei a adorar a forma como ele combina o ritmo e o formato do jazz com os ritmos e fraseados melódicos africanos. “Yekermo Sew” é tão sensual quanto misteriosa. “Faz o sangue circular”, como diz um dos personagens do filme.

Olafur Arnalds“Particles”
Olafur Arnalds é um cara que vai da música eletrônica (Kiasmos) à música clássica contemporânea. Em um disco audiovisual chamado “Island Songs” (2016), tentando captar as diversas particularidades de sua ilha natal – a Islândia – ele fez uma balada pop: “Particles”, com participação da vocalista da banda indie islandesa Of Monters And Men. Nem só de vanguarda vive a ilha viking, mas de doçura também.

Astor Piazzola & Gerry Mulligan“Hace Veinte Años”
Uma parceria para guardar no coração: o argentino Astor Piazzola, que revolucionou o tango ao lhe dar ares mais jazzísticos, e o cool jazzista americano Gerry Mulligan. É uma faixa que coloca o bandoneon de um para dialogar com o sax barítono do outro, como se fosse um casal se reencontrando e lembrando com doçura, melancolia e paixão de tempos passados. É muito sentimento em uma composição só.

Beyond Twilight“Shadowland”
Metal progressivo escandinavo lento, arrastado, carregado pelos teclados do dinamarquês Finn Zierler e não pelas seis cordas do sueco Anders “Exo” Erickson Kragh (que é superdotado em música e toca em uma orquestra também). O vocalista norueguês Jørn Lande mostra uma versatilidade incrível, interpretando os versos de formas distintas, tanto como metaleiro quanto melódico e doce. São três variações para a mesma garganta. A atmosfera da música é como estar sendo abduzido. O Beyond Twilight fez apenas três álbuns. Uma pena.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *