5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Aline Cortez, do BDG – Descubra Sua Música

Aline Cortez
foto por Geraldo Magela

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje, a convidada é Aline Cortez, do BDG – Descubra Sua Música“Eita tarefa difícil! Vou selecionar músicas que penso que representam bem o que eu gostaria de tornar mais conhecido ao grande público. Primeiro o rock independente nacional atual, o rock progressivo nacional dos anos 70 e um pouco do underground e mainstream dos nossos hermanos. Tem muita coisa boa aqui abaixo do Equador!” 

Picanha de Chernobill“Sol do Novo Mundo”
“A Picanha de Chernobill é uma banda gaúcha radicada em São Paulo há 5 anos. Quase todos os domingos estão embelezando o dia de quem passeia pela Paulista aberta e acabaram de ter a oportunidade muito merecida de se apresentarem no último Rock in Rio. O som da banda mistura blues rock, folk e música brasileira de raíz. Deixo aqui a faixa ‘Sol do Novo Mundo’, do disco ‘O Velho e o Bar’, segundo da banda, graciosamente executada com viola caipira.  Dica de programação pro domingo: Paulista aberta para curtir essa sonzera ao vivo. Tem todos os discos completos no BDG“.

Stolen Byrds“In My Head”
Conheci a Stolen Byrds (banda de Maringá, Paraná) quando os vi tocando no Breve no primeiro semestre desse ano. Pirei. Rock’n’roll de inspiração setentista, com elementos de stoner, blues, psicodelia. Sei que a palavra viceral já está batida, mas é ela que para mim descreve bem o som da banda. Original, viceral e intenso. Ao vivo então… Das melhores bandas que ouvi e vi nos últimos tempos. Linda, nacional e independente. “In My Head” é do disco “2019”, segundo da banda, lançado esse ano. Tem os discos completos no BDG também“.

Veludo“Veludeando”
“Os anos 70 no Brasil estão cheios de tesouros que não sei se sempre foram ocultos ou se foram esquecidos. Estou num processo de descoberta dessas jóias, e uma das que me chamou atenção e que penso que vale compartilhar é a banda Veludo. Progressivo setentoso tupiniquim cheio de encantos para os que apreciam teclas frenéticas como eu. ‘Veludeando’ é de uma gravação ao vivo de 1975. Não tem uma qualidade de áudio incrível, mas é um registro histórico valioso pra quem gosta do gênero”.

Elefante Guerrero Psíquico Ancestral“Entre Dos Mundos”
“Sou uma apaixonada pela América Latina, especialmente pela Argentina, e sou uma advogada da integração cultural e musical com nossos hermanos, o que me leva a essa banda do underground portenho.
A cena stoner argentina é bem rica, e Elefante Guerrero Psíquico Ancestral (com toda essa complicação de nome), do meu ponto de vista, é uma ótima representante do gênero. Vi os caras tocando com casa lotada em Buenos Aires e foi incrível. Espero que essa música desperte a curiosidade da galera não só para essa banda, mas para outros artistas de lá. ‘Entre Dos Mundos’ é do disco “El Camino del Guerrero”, de 2015″.

Cuarteto de Nos“Breve Descripción de Mi Persona”
“Sem sair da América Latina, vou dessa vez ao Uruguai, com o Cuarteto de Nos. A banda é a exceção mainstream dessa lista, porém ela só é conhecida de fato entre nossos vizinhos hispanófonos. Recentemente o Vespas Mandarinas fez uma versão de uma música deles (‘Ya No Sé Qué Hacer Conmigo’), mas de modo geral, o Brasil me parece que continua bastante alheio ao que é produzido aqui nos arredores. Os últimos cinco discos dessa banda são pérolas por completo, e considero o Roberto Musso, o vocalista, um dos melhores letristas que já vi.
‘Breve Descripción de Mi Persona’ é do disco ‘Bipolar’ de 2009″.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *