5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Alexandre Giglio, do Minuto Indie

5 Pérolas Musicais escolhidas a dedo por Alexandre Giglio, do Minuto Indie

20 de janeiro de 2017 0 Por João Pedro Ramos

Todo mundo tem seus gostos, preferências e, é claro, seus garimpos no mundo da música. Com certeza tem alguma banda ou artista que só você conhece e faz de tudo para espalhar o som entre seus amigos e conhecidos. “Todo mundo precisa conhecer isso, é genial!” Se você é aficionado por música, provavelmente tem uma pequena coleção pessoal de singles e discos que não fizeram sucesso e a mídia não descobriu (ou ainda vai descobrir, quem sabe) que gostaria que todo o planeta estivesse cantando.

Pois bem: já que temos tantos amantes da música querendo recomendar, o Crush em Hi-Fi resolveu abrir esse espaço. Na coluna “5 Pérolas Musicais”, artistas, músicos, blogueiros, jornalistas, DJs, VJs e todos que têm um coração batendo no ritmo da música recomendarão 5 músicas que todo o planeta PRECISA conhecer. Hoje, o convidado é Alexandre Giglio, do Minuto Indie!

Inky – “Parallax”
“Banda paulistana que eu gosto muito! Eles cantam em inglês mas vai ser bem difícil reclamar do sotaque.  Uma música bem harmoniosa e ao mesmo tempo experimental.  Sou pouco fã de banda experimental (risos). O som deles nesse último álbum, “Animarnia” tá mais coeso e muito mais com a cara deles.  Definiram um som, sabe? Essa banda foi achada no Spotify graças às minhas experimentações durante o trabalho.  O show deles é bem agitado e vale muito o ingresso que na maioria das vezes são de graça ou muito baratos.  Liderados por uma mulher no vocal você se apaixona mais ainda.  Ela tocando aquele synth,  juntando com o baixo e a batera faz estrago! Já tocaram no Primavera Sound e queria muito ver eles nesse Lollapalooza,  quem sabe no ano que vem”.

Mild High Club“You and Me”
“Eu era viciado em Arctic Monkeys com uns 13 anos,  e aos 23 sou viciado em Mild High Club,  será que nos 33 vicio em outra? A banda liderada pelo Alex…  Putz, mais um Alex na minha vida, hein. (Risos) Brincadeiras à parte,  fazia tempo que não pirava numa banda.  De ser fã mesmo de pesquisar e tudo mais.  Banda de rock psicodélico do bom. De você viajar e não parar mais.  Você escuta os CDs deles e acabam passando muito rápido que você não percebe! Eles são americanos e fazem um som maravilhoso.  Gosto muito do estilo de cantar do vocalista e de como interagem no palco, parece que cada um está em sua transe.  Assisti eles no Balaclava Fest 2016, melhor show do ano sem dúvida, fiquei hipnotizado.  Vale muito conferir essa banda”.

Mndsgn“Cameçblues”
Pelo nome você deve estar pensando ‘que nome estranho é esse?’.  Mas é abreviação de mind design.  Já pegou a brisa, né? Um cara americano descendente de filipinos, o cara faz um som bem semelhante ao Mild High. Mas imagino um cara catando com teclado e brisa. Algumas dessas músicas acabam sendo mais lentas e até um pouco românticas. Mas é aquele som que você para e pensa e relaxa. Totalmente na sua mente! Ele tem diversos trabalhos e ele manda muito com teclado e batida.  #melhorquetimbaland Gosto muito do CD mais recente dele.  As músicas me trazem boas lembranças da minha vida.  Um som que te faz pensar”.

Gudicarmas“Ávido”
Banda que recente que me indicaram lá no Minuto Indie.  Ainda não pesquisei muito sobre a banda, mas o riff e a voz do vocalista me encantaram. Uma música calma que depois te faz dançar. Com certeza vou escutar muito nesse ano de 2017. Vamos dizer que foi a minha primeira paixão desse ano.  A música que me encantou foi a “Ávido”.  Mas o CD deles inteiro é bom demais com sons do Brasil inteiro.  Aqueles instrumentos típicos do Norte, sopro, violão e muito mais. Uma salada mista!”

Bike“Enigma do Dente Falso”
“Se você curte Tame Impala, Pink Floyd, Boogarins… Bike é a junção de todos eles. Eu já conheço a banda a um bom tempo, fiquei viciado um tempo e voltei agora no final de 2016 a escutar eles novamente após assistir um show deles na Casa do Mancha em SP.  Me senti em Woodstock no meio de uma psicodelia louca. Um show com diversas vibes e me surpreendeu tanto. Se você curte brisar, ficar viajando, escutar chapado as músicas…  Aconselho você a escutar o CD deles, “1943”, do começo ao fim, que vai te surpreender e muito. A minha música favorita é o “Enigma do Dente Falso”. Nessa música vou longe, com sons espaciais e solos intermináveis que te deixam numa vibe sensacional.  Essa música foi a minha favorita de 2016.  Podem ter certeza que vocês vão escutar muito sobre esses caras!”