10 músicas que você nunca desconfiou que eram covers… mas são!

Ah, as covers. Eu poderia fazer inúmeros posts (e provavelmente irei) sobre essa arte secular de tocar músicas compostas por outras pessoas. Alguns são incríveis, outros, estragam obras primas. Alguns apenas copiam o que já foi feito, enquanto outras criam uma canção completamente nova.

Hoje listarei algumas músicas que fizeram muito sucesso e que pouca gente sabem que na verdade são covers ou versões. Boas covers e versões? Sim, mas ainda assim, derivadas de uma canção original que merece reconhecimento. Certo?

– “I Will Always Love You”, da Whitney Houston, na verdade é da… Dolly Parton!

A canção de 1974 de Dolly Parton ganhou uma versão cheia de sentimento por Whitney Houston em 1992, para a trilha sonora de “O Guarda Costas”. A música, que foi lançada originalmente no disco “Jolene”, de Parton, se tornou um dos singles mais vendidos de todos os tempos na voz de Houston. Ah, e tocou pra caramba em todo lugar: rádios, TV, novelas, festas, casamentos…

– “Marvin”, dos Titãs, na verdade é uma versão de… “Patches”, de General Johnson e Ron Dunbar!

Um dos maiores hits dos Titãs na voz de Nando Reis (e tocada tanto pela banda quanto pelo cantor em seus shows hoje em dia) é uma versão quase literal de “Patches”, composta por General Johnson e Ron Dunbar e que fez muito sucesso na voz do guitarrista cego Clarence Carter, que a gravou em 1970 e que levou o Grammy de melhor canção R&B em 1971.

– “Torn”, da Natalie Imbruglia, na verdade é de uma banda chamada… Ednaswap!

Sim, o hit arrasa-quarteirão da australiana Natalie Imbruglia não é dela, e sim uma versão do segundo single da banda Ednaswap, lançado em 1995. A versão de Natalie foi indicada ao Grammy de melhor música pop.

– “Hey Joe”, clássico de Jimi Hendrix, na verdade é uma cover de… The Leaves!

Por essa você não esperava, né? Pois é, um dos maiores clássicos de Hendrix na verdade é uma música do The Leaves. A autoria da música, na verdade, é nebulosa, mas a primeira gravação é a do The Leaves, em 1965, quando obteve pouco sucesso. Já com Hendrix…

– “If I Were a Boy”, da Beyoncé, na verdade é cover de…BC Jean!

http://www.youtube.com/watch?v=EdjtO4iKU-A

Não, essa música não é originária do disco “I Am… Sasha Fierce”. BC Jean é o nome da autora original, que , aliás, ajudou a produzir a versão de Beyoncé em 2008.

– “Girls Just Wanna Have Fun”, da Cindy Lauper, é uma versão de… Robert Hazard!

É, nem o arrasa-quarteirão que veio a se tornar o maior hit de Cindy Lauper é original. A versão de “Girls Just Wanna Have Fun” catapultou Cindy ao estrelato, mas quem criou a música foi Robert Hazard, em 1979. Ah, a versão de Hazard nunca foi lançada oficialmente.

– “Tainted Love”, do Soft Cell, nada mais é do que uma cover de… Gloria Jones!

Sim, também existe a versão do Marylin Manson, que a criançada de hoje em dia conhece mais do que o clássico do Soft Cell. Bem, mas nem a versão Soft Cell de 1981 era original: quem criou “Tainted Love” foi Gloria Jones, que a lançou em 1964, como B-Side de “My Bad Boy’s Comin’ Home.”

– “I Love Rock and Roll”, da Joan Jett & The Heartbreakers, é cover de… Arrows!

A música que simboliza o rock’n’roll dos anos 80 e foi coverizada por milhões de pessoas (incluindo aí até Britney Spears) não é de Joan Jett. A versão original é da banda inglesa Arrows, que lançou a canção em 1975. Joan Jett viu a banda durante sua passagem pela Inglaterra e resolveu regravar a música. Acertou na mosca!

– “Don’t Cha”, das Pussycat Dolls, é uma versão de… Tori Alamaze!

A música na real foi escrita por Cee-Lo Green e Busta Rhymes para Tori Alamaze, ex-backing vocal do Outkast. A música foi lançada e tudo, mas ela resolveu sair da gravadora dos caras (“diferenças criativas” e coisas do tipo) e a música foi pras Pussycat Dolls. E deu muito certo.

– A música do Show de Calouros do Sílvio Santos na verdade é cover de… “Those Were The Days!”

Sim sim, a música que apresentava todos os jurados do Show de Calouros (Pedro de Lara, Sônia Lima, Sérgio Mallandro, Wagner Montes, Flor e… bom, são tantos. Ah, a nostalgia) era apenas uma cover de “Those Were The Days”, que foi lançada por Mary Hopkin em 1968. A música nada mais é que uma versão em inglês para a música russa “Dorogoi dlinnoyu”. Ah, e a versão dos Leningrad Cowboys é incrível:


0 thoughts on “10 músicas que você nunca desconfiou que eram covers… mas são!”

  1. Faltou uma só:
    Somewhere over the rainbow, ficou conhecida pela voz de Israel Kamakawiwo’ole ,
    mas foi composta por: Harold Arlen e a letra é de: E.Y. Harburg

    1. Somewhere over the rainbow é do Mágico de Oz. Jesus, para mim era mais que notória que todos sabiam qual era a versão original, que a do Havaiano era só uma versão (aliás, “Somewhere over the Rainbow/What a Wonderful World” :D)

  2. A música do Silvo Santos é um klezmer – canção tradicional festiva judaica do Leste europeu, frequentemente tocada em casamentos. Silvio Santos é judeu sefaradita (da comunidade espanhola).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *